28 maio 2017

E Com Muita Tristeza que o Nosso Blog noticiamos essa matéria!

Nós da Casa de Umbanda Pai José de Aruanda da Cidade de Areia Branca – R/N, lamentamos a perda desta grade sacerdotisa, Mãe Beata de Iyemojá!


Morreu a ialorixá, escritora e militante de Direitos Humanos, Mãe Beata de Iemanjá, aos 86 anos. A religiosa morreu na manhã deste sábado (27) e foi enterrada no Rio de Janeiro, onde morava desde 1969.

Mãe Beata de Iemanjá nasceu em Cachoeira, cidade do Recôncavo Baiano. A ialorixá mudou para o Rio de Janeiro, onde comandou um terreiro e atuou no combate à intolerância religiosa, à discriminação racial e à violência contra a mulher.


O Ministério do Diretos Humanos lamenta a passagem, que consternou a todos, da Mãe Beata de Iemanjá- Beatriz Moreira Costa e Yalorixá (sacerdotisa suprema dos candomblés de origem Ketu-iorubá) e se solidariza com familiares,amigos e toda a comunidade afro religiosa.

Saudamos o símbolo enquanto mulher e liderança religiosa,o verdadeiro encontro da diferença e da superação.

Referência em trabalhos relacionados à defesa e preservação do meio ambiente, aos direitos humanos, à educação, saúde, combate ao sexismo e ao racismo.




Fonte: http://g1.globo.com/bahia/noticia/morre-aos-86-anos-ialorixa-mae-beata-de-iemanja.ghtml

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins