18 outubro 2017

O Rio de Janeiro registrou mais de 40 casos de intolerância religiosa nos últimos 3 meses. Para tentar ajudar no combate ao preconceito e nas investigações, foi criado um aplicativo para o envio de denúncias. Confira

video

Mãe Eliane de Oxalá e lide de um terreiro em nova Iguaçu no Rio de Janeiro a 30 anos e alvo de ameaças e ataques, fala de Mãe Eliane de Oxalá, (no começo era pedras eu perdi as contas quanto gastei para repor as telhas, ai no final do ano passado colocarão uma bomba no relógio da nossa Casa de Axé naquele momento estávamos com pessoas em nossa Casa de Axé tinha mulheres gravidas e foi um grande susto para todos nós), a constituição brasileira garante o direito a liberdade religiosa, apesar disso o alvo contra casas de Matriz Africanas são alvos nosso pais especialmente no Rio de Janeiro, foram registrado 41 ataques nos últimos três meses, todos as ameaça dos criminosos foram contra a religião de Matriz Africana, foi como aconteceu no mês passado mais agora foi lançado um aplicativo que oferece mais segurança para as denúncia de nome, Oro Orum Axé eu Respeito, para facilitar as denúncias é e uma forma de chega mais rápido as autoridades, esse aplicativo ele mapeia sua Casa de Axé e tem um botão de emergência e automaticamente você tem acesso ao Whatzaap, você pode baixar agora mesmo esse app e so Clik aqui: 



13 outubro 2017

Festa da Linha do Maranhão que foi Realizada na Casa de Umbanda Pai José de Aruanda e Casa de Umbanda São Jeronimo, neste Dia 12 de Outubro de 2017!



A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda que fica localizada na cidade de Areia Branca- R/N, realizou nesta quinta -feira 12-10-2017, A linda festa da linha do Maranhão com a presença da madrinha da nossa linha Mãe Nina da OXUM, mantendo a tradição da casa do saudoso Pai de Santo José Jaime de XANGÓ, hoje quem esta a frente e a Mãe de Santo Kathia de OXALÁ!

Queremos agradecer a presença do Babárolixá Yram de Oxala guian, e a Yalorixá Vanna da Oxum, que vieram prestigiar essa linda homenagem e todos os nossos irmãos de fé Um Sarava Fraterno para todos! 


















  










  


  

  


  
  




Palavras de Anaide Lira de Xangó
sobre a linha do Maranhão

Há exatamente 5 anos atrás , eu estava encantada com a linha do Maranhão e com todos as outras (o) entidades pois é , a magia me vez esquecer preconceitos,amigos, opiniões e ate mesmo vaidade que a própria idade nus dá foi dai que eu esqueci medos, aceitação ou até mesmo desafios próximos .
Além de tudo está habita a se aceitar, porque entrar em uma religião ,que é sempre afetada por maus pensamentos e palavras não é tão fácil assim , mais quem disse que eu quero ser normal ? 
Então fui encarei e estou ate hoje , se me perguntarem o porque dessa escolha religiosa a minha resposta é "no meio de muitos eu não escolhi me escolheram" o porque ?" Eu deveria esta no lugar certo e na hora certa" enfim ...
Parabéns pra mim porque assim como as crianças de 2 anos são desobedientes , imaturas e felizes eu fui e sou kkkkk quero agradecer primeiramente a deus , minha família , a família de Ivonete de Ogum e sem duvidas a minha Mãe Kathia porque pra ser Mãe já é muita responsabilidade e pra ser MINHA Mãe é ser guerreira 
Salve a linha do Maranhão e salve meus dois anos. 

O Blog Mariano de Xangó parabeniza as Palavras de Anaide Lira de Xangó.



A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda e Casa de Umbanda São Jeronimo e o blog Mariano de Xangó, Agradecemos a todas as pessoas que colaboraram, para que essa festa pudesse ser realizada.


SALVE A LINHA DO MARANHÃO!

11 outubro 2017

COEPPIR se reúne com MPRN e define ações em conjunto para a igualdade racial


A Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina, recebeu na manhã dessa terça-feira (10/10) a Promotora Danielle Veras da 49 Promotoria de Justiça e Coordenadora das Promotorias de Cidadania do Ministério Público Estadual.

A Coordenadora Mary Regina apresentou todas as ações e programas em execução pelo Governo do Estado na área da promoção da igualdade racial.

"Reunião importantíssima que saiu como encaminhamento essa parceria COEPPIR/SEJUC-MPE para que seja efetivado o Centro de Referência, a Ouvidoria da Igualdade Racial e a Delegacia Especializada em Crimes Raciais, de Intolerância e Preconceito", afirmou a Coordenadora Mary Regina.

Também foi apresentado o Programa de Cotas dentro do Serviço Público Estadual e o Programa Estadual de Combate ao Racismo Institucional (PECRI).

A Promotora Danielle Veras se comprometeu a apoiar o Plano Juventude Viva para que o Governo combata o extermínio da juventude negra.


Fonte:

CASA DE AXÉ NÃO É UMA CASA ALUGADA


E se você ver um alguém que pula de casa em casa, arruma lorogun(guerra, confusão )todas, sai falando mal de A, B ou C, infelizmente quem não presta é a PESSOA.
Não existem casas erradas, existe falta de afinidade.
Culturas diferentes. Não cabe a nós julgarmos o que não vivemos ou até mesmo presenciamos.
Independente de todos os dissabores que possamos ter é importante sermos gratos com quem nos acolheu, com a espiritualidade que nos assistiu. Sairmos com dignidade. Quem não tem esse mínimo senso de respeito e nenhuma gratidão ao axé que foi iniciado, seja ele com todos os mil defeitos, não será grato aos demais. O fato é que quem age com postura antiética na vida material, na espiritual não será diferente.
Por isso que sempre falo, nunca tome uma atitude precipitada, uma casa de axé não é uma casa alugada que você sai quando bem entende. Nossos orixás são raízes, portanto, frequente, conheça a casa que se deseja ingressar, conheça as pessoas.... observe, veja se você realmente se sente em uma família. E aí sim, regue as sementes de sua fé, deixe suas raízes crescerem e perpetue a essência da sua ancestralidade.
Do contrário, irmãos, é melhor ficar em casa. Porque tudo que uma casa de santo não precisa é de desunião.

Texto de:

Fonte:

09 outubro 2017

II Feira Étnica e Racial do RN.


O Governo do Estado do Rio Grande do Norte por intermédio da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR), da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (SEJUC) realizará no dia 17 de novembro de 2017, a II Feira Étnica e Racial do Rio Grande do Norte.

Através do artesanato, os povos tem o poder de transmitir os seus costumes e tradições com suas peças ricas em cores, formas e texturas. E para o seu segundo ano, a Feira Étnica e Racial contará com uma Virada Cultural com uma ampla programação de apresentações culturais.

A Feira fará parte da programação do Novembro Negro junto a campanha de Combate ao Racismo Institucional intitulada - RN SEM RACISMO.

Segundo a idealizadora da feira e Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina, “a Feira Étnica e Racial valoriza as culturas através da arte e apresentam um pouco da história e da cultura dos povos e comunidades tradicionais formadoras da sociedade do Rio Grande do Norte.”

Confira abaixo o Edital de inscrição para os povos e comunidades tradicionais e entidades representativas de promoção da igualdade racial interessados em expor:
O período de inscrição será de 09 a 23 de outubro.


Fonte:

07 outubro 2017

"I CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE IGUALDADE RACIAL - Natal/RN" - Resistir e Avançar!


A REJOMATE na atividade na construção da I CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE IGUALDADE RACIAL DE NATAL. A Rede nasceu depois da II Conferência Estadual de Igualdade Racial em 2009, e assim como os processos étnico Raciais do Estado vem resistindo diante a tantos atropelos.






















Resistir e Avançar!

Fonte:Flavinha Dela Rocha
Local:  UNI-RN.

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins