28 julho 2015

Tenda de Umbanda Pai Joaquim D'Angola e Exú Tiriri.









Nesse último sábado, na Tenda de Umbanda Pai Joaquim D'Angola e Exú Tiriri, foi realizada uma linda e singela homenagem á Nanã Buruquê. Com os trabalhos sob o comando dos queridos pretos velhos, Pai Joaquim D'Angola, cruzou todos os filhos com o barro sagrado de Mãe Nanã. Agradecemos á todos que participaram, em especial todos os filhos da corrente, pela dedicação e carinho.

"Mãe protetora de todos nós. Senhora das águas opulentas. Deusa das chuvas benévolas. Deixa cair sobre nós a chuva divina da tua bondade fecunda e infinita. Salubá Nanã Buruquê! Purifica com tuas forças nossa atmosfera para que possamos ser envolvidos pelos teus olhos maravilhosos."

Salubá Nanã Buruquê! Salubá!

21 julho 2015

Dia 24 Homenagem a Mãe Oxum Na Casa de Umbanda Pai José de Aruanda - Areia Branca R/N


Oxum é uma orixá, é a rainha da água doce, dona dosrios e cachoeiras, cultuada no candomblé e também na umbanda, religiões de origem africana.

Oxum é a segunda esposa de Xangô e representa a sabedoria e o poder feminino. Além disso, é vista como deusa do ouro e do jogo de búzios. É a deusa do rio Oxum (ou Osun) que fica no continente africano, mais concretamente no Sudoeste da Nigéria.

O arquétipo de Oxum é de uma mulher graciosa e elegante, que tem predileção por joias, perfumes e roupas. A figura de Oxum carrega um espelho na mão. Algumas pessoas confundem Oxum e Oxumarê, mas segundo a Umbanda e o Candomblé são divindades distintas.

Oxum representa a deusa da beleza, orixá do amor, da fertilidade e da maternidade, responsável pela proteção dos fetos e das crianças recém-nascidas, sendo adorada pelas mulheres que querem engravidar. Seu elemento é a água, sua cor é o amarelo e seu dia é o Sábado.

TUPJAET - Tenda de Umbanda Pai Joaquim de Angola e Exu Tiriri.



decer, por poder participar desta gira de Caboclos Boiadeiros e Baianos! Pai Evandro Fernandes e Mãe Zilda Dias Fernandes, nosso muito obrigado por nos receber com tanto amor, pois é o que esta casa oferece a todos que lá chegam! Nossos pedidos de bênçãos á esta casa e todos os seus filhos que trabalham com afinco, levando a bandeira de Oxalá e todos nosso Orixás! Salve a Umbanda!






Fonte: SensorialFm Web

17 julho 2015

O Babálorixá Melquisedec de Xangó da casa ILÉ ÀSÉ DAJO OBÁ OGODÓ.















Ontem à noite tivemos uma experiência maravilhosa: realizamos uma vivência em um terreiro de Candomblé, o Yle Axé Dajo Obá Ogodó, com o pessoal da Enecos (estudantes de comunicação social da UFRN) e do Centro De Referência Em Direitos Humanos da UFRN, participando da Fogueira de Xangô. 

Quero agradecer ao Babá Melquisedec C. Rocha, que mais uma vez nos acolheu de forma ímpar, com sua hospitalidade e braços abertos, características suas e da própria Casa. Não posso deixar de registrar o banquete digno de Xangô, com o qual fomos recepcionados. Tudo maravilhoso e encantador. O carinho da recepção nos alimenta a estar dispostos a construir juntos, na luta por um mundo mais justo.
Agradeço a Ismar Martins, pela confiança em realizarmos juntos essa atividade. Desejo, em seu nome, sucesso na participação de todos vcs no evento nacional.
Agradeço a Andressa Priscilla Monteiro pelo empenho em assegurar que o CRDH estivesse presente na atividade. 
Agradeço ao meu Pai amado, Babalorixa Claudio Oliveira, pelas paciência e horas de ensinamento, permitindo - me seguir mais seguro nessa caminhada e caminho apontado por Exu e Oxum, que pretendo honrar, desconstruindo o preconceito e mostrando que somos tod@s um povo do bem, unidos pela fé e por uma história de resistência, o que nos assegura minimamente a exigir RESPEITO de toda a sociedade, da mesma forma como respeitamos todas as pessoas, crenças e religiões. 
Muito axé para tod@s!


Mãe Stella de Oxóssi, considerada uma das mais importantes líderes espirituais e defensoras da igualdade racial e do respeito mútuo entre as religiões, será convidada a integrar o Conselho Curador da Fundação Cultural Palmares

Palmares convida Mãe Stella de Oxóssi para Conselho Curador

Mãe Stella de Oxóssi recebeu visita do ministro da Cultura, Juca Ferreira, em abril deste ano (Foto: Janine Moraes)

Mãe Stella de Oxóssi, considerada uma das mais importantes líderes espirituais e defensoras da igualdade racial e do respeito mútuo entre as religiões, será convidada a integrar o Conselho Curador da Fundação Cultural Palmares (FCP), autarquia vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). O convite será feito pessoalmente pela presidenta da FCP, Cida Abreu, que visitará nesta sexta-feira (17) o terreiro da ialorixá, o Ilê Axé Opô Afonjá, em Salvador (BA).

"A personificação da Mãe Stella simboliza a necessidade de afirmação e a resistência da população negra brasileira", destaca Cida Abreu. Durante a visita ao terreiro, a presidenta da Palmares fará um diálogo estratégico sobre o papel e os desafios da autarquia no contexto social e político atual, a fim de construir uma agenda permanente no combate ao racismo e à intolerância religiosa.

Nufac

Nesta quinta-feira, a partir das 19h, Cida Abreu participará da cerimônia de certificação dos alunos do projeto Nufac Candeal, no Candyall Guetho Square (BA). Lançado em 2012, o Nufac é uma ação da FCP que cria oportunidades de inclusão social e autonomia para jovens entre 15 e 29 anos. A iniciativa possibilita a capacitação profissional de jovens negros para o mercado da cultura. Já foram investidos cerca de R$ 10 milhões entre 2012/2013 com recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC).

"O Nufac é um dos mais relevantes programas federais que visam a capacitação de jovens negros em situações de vulnerabilidade", afirma Cida Abreu. "Precisamos dar continuidade a este movimento. Por isso, estamos estudando a possibilidade de transformar esse Projeto em um Programa que dialogue com a agenda do enfrentamento ao extermínio da juventude negra", adiantou.

A segunda edição do programa, lançada em 2013, teve um prêmio de mais de R$ 1,5 milhão, distribuídos a nove projetos em diferentes regiões do país: Salvador Candeal, Salvador Rio Vermelho (BA), Distrito Federal, João Pessoa (PB), Codó (MA), Olinda (PE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Volta Redonda (RJ) e Anastácio (MS). 

Ainda em Salvador, Cida Abreu também participa de reuniões com os secretários de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Vera Lúcia Barbosa, e de Relações Institucionais (Serin) da Bahia, Josias Gomes.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Com informações da Fundação Cultural Palmares

14 julho 2015

Mais um terreiro e atacado com bombas e coquetel molotov... de hoje atacado. ... O terreiro de Pai Antunes, NaçaoPovo Ketu em Campina Grande - Paraiba, foi na madrugada de hoje atacado. Usaram coqueteis molotov para incendiar o local.


Passando para noticiar qu O terreiro de Pai Antunes, NaçaoPovo Ketu em Campina Grande, foi na madrugada de hoje atacado. Usaram coqueteis molotov para incendiar o local. 
Nao ha noticias de feridos e afins, ja foi feito BO e as providencias estão sendo tomadas. O JTCG ta com um adv. Acompanhando o caso e logo log emitirá nota sobre o fato e nos reuniremos para tomar as demais providencias. 


relembrando que a tres das atras na bahia foi assassinado na porta do terreiro a tiros e espacamento Pai Ailtom de Oxum e mais um caso de ataque a religiosos de matriz africana... ACORDA POVO DE TERREIRO DO BRASIL....

09 julho 2015

Em 07 de julho de 1978 as escadarias do Teatro Municipal de São Paulo foram palco do ato público que convocava homens e mulheres negros a reagir à violência racial a qual eram submetidos. Naquele momento, a sociedade brasileira era apresentada ao Movimento Negro Unificado Contra a Discriminação Racial (MNU).

O movimento nasceu quando representantes de várias entidades se reuniram em resposta à discriminação racial sofrida por quatro garotos do time infantil de voleibol do Clube de Regatas Tietê, e à prisão tortura e morte de Robison Silveira da Luz, acusado de roubar frutas numa feira.

A luta do MNU foi aos poucos ganhando força e se refletiu na atitude do Estado em relação aos debates sobre a discriminação racial, culminando com a criação, em 1984, do primeiro órgão público voltado para o apoio dos movimentos sociais afro-brasileiros: o Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, em São Paulo. Saiba mais
: http://www.palmares.gov.br/?p=21311

Meus irmãos e amigos,


Venho com muita alegria convidá-los para a nossa posse no Comitê Técnico da Saúde da População Negra de Limeira.

Será realizada no dia 14/07/2015 (Terça-Feira), à partir das 17:00hs na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito - Prefeitura Municipal de Limeira.

Sua presença é muito importante para nós!

Luz e Bênçãos!


02 julho 2015

Intolerância Religiosa Protesto contra intolerância une diferentes religiões na Zona Norte

Familiares de menina apedrejada e representantes religiosos caminharam juntos na Vila da Penha

O DIA

Rio – Pessoas de diferentes religiões se reuniram na manhã deste domingo no Largo do Bicão, na Vila da Penha, na Zona Norte, para protestar contra a intolerância religiosa após o apedrejamento da menina candomblecista Kailane Campos, de 11 anos. Usando vestimentas próprias de suas crenças, eles caminharam até o local onde a menina foi agredida. Tanto a família de Kailane quanto o pastor que organizou a passeata disseram estar surpresos com a adesão ao ato, que reúne cerca de 500 pessoas.


Protesto contra intolerância uniu na manhã deste domingo diferentes religiões no Largo do Bicão, na Vila da Penha, na Zona Norte
Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia


“Não esperávamos tantas pessoas unidas nesse ato. É importante que juntemos todos os segmentos religiosos. Mostramos que somos todos irmãos independente de religião”, declarou a avó da menina, conhecida na religião como Vó Kathi, Kátia Coelho Marinho Eduardo, de 53 anos.

A marcha foi organizada pelo pastor João de Melo, da Primeira Igreja Batista em Vila da Penha. “Repudiamos qualquer ato de intolerância, anunciamos um Senhor que é paz e amor”, afirmou o pastor. “Não poderíamos nos calar diante desse fato porque Cristo não se calaria”, disse.

Ao ser perguntada se perdoa os agressores da filha, Karina Coelho afirmou que “quem perdoa é Deus”. “Não vou ser eu que vou apontar para os outros”, declarou a mãe de Kailane. Ela ainda ressaltou a importância de conviver bem com outros segmentos religiosos. “Sempre fui criada com uma família com várias religiões. Não vou negar a minha família”, disse.


No último dia 14, Kailane Campos, de 11 anos, levou uma pedrada na cabeça por estar vestida com roupas do Candomblé
Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

Intervenção do governo

O babalorixá Ivani dos Santos também destacou a importância da união entre diferentes segmentos religiosos e pediu uma intervenção do governo. “Esse fato da intolerância religiosa acontece todos os dias, há perseguições em escolas “, declarou o religioso. “É uma atitude fascista que não condiz com a atitude de uma sociedade democrática. Quando você tenta impor uma doutrina sem respeitar a do outro, isso te torna um fascista”, completou o babalorixá.
“O estado precisa tomar uma posição, ele precisa convocar as lideranças evangélicas e de outras religiões para sentar e discutir uma pauta em comum sobre intolerância. Essa questão não aconteceu só com a menina”, afirmou. “Também não dá para tirar responsabilidade de maus pastores”, completou.
O ator reuniu ainda a responsável pela Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Teresa Cosentino e o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que falou sobre a discriminação da religiões de matriz africana. “Há muito mais afrofobia do que cristofobia”, declarou ao dizer que o respeito deve existir para todas as religiões.
“Eu como representante da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados posso afirmar que a Câmara é unânime e somos contra a intolerância religiosa”, disse Chico Alencar. “Os atos de intolerância religiosa já são considerados crime na Constituição, mas é preciso colocar isso em prática”, completou.






Reportagem de Gabriela Mattos 

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins