24 fevereiro 2017

Confira a entrevista que a Coordenadora Mary Regina concedeu à TV Sidy's de Currais Novos em sua visita administrativa feita no Município! #COEPPIR #CurraisNovos








A Coordenadora Mary Regina cumpriu ontem (22/02) agenda administrativa no Município de Currais Novos. Pela manhã a Titular da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) se reuniu com os Vereadores Prof. Marquinhos (PSOL), Cabo Ezequiel (SD) e Ausônio (PRP) e articulou a proposição de criação da Coordenadoria Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COMPPIR) e do Conselho Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial em Currais Novos.

"Estamos percorrendo diversos Municípios e dialogando com gestores e parlamentares, principalmente naqueles que possuem comunidades e povos tradicionais, para que criem Coordenadoria e Conselho de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Tudo isso com vistas para que esses Municípios estejam aptos a aderir ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (SINAPIR)", pontuou a Coordenadora da COEPPIR.

O Vereador Prof. Marquinhos (PSOL) irá convocar uma Audiência Pública no Município para articular junto à Prefeitura a criação do Conselho e da Coordenadoria Municipal.

No turno da tarde a Coordenadora Mary Regina esteve na Comunidade Quilombola Negros do Riacho e ouviu as principais demandas e quais encaminhamentos a COEPPIR daria a comunidade. Ficou marcado um retorno da COEPPIR em março.

A Coordenadora Mary Regina ainda concedeu entrevista à TV Câmara de Currais Novos e a TV Sidy's de Currais Novos e falou a respeito do trabalho que está sendo feito pela COEPPIR desde abril de 2016 e pontuou diversos avanços e projetos que a Coordenadoria realizará em 2017. #COEPPIR #IgualdadeRacial #CurraisNovos


Click na foto para ver a Entrevista

21 fevereiro 2017

Documentário sobre o que é a religião de Umbanda.



Documentário sobre o que é a religião de Umbanda. Um vídeo onde o iniciante na religião pode conhecer um pouco mais sobre a Umbanda. Seus orixás, fundamentos, dogmas, tudo que você precisa saber sobre essa religião linda. Um documentário simples, para tirar as dúvidas de quem está iniciando na religião.

Produção: 
Rogério Avelino 
www.facebook.com.br/rogerio.avelino
www.facebook.com/oqueeumbanda

Entrevistados:
Alexandre Cumino
www.colegiopenabranca.com.br

Alex Oliveira



13 fevereiro 2017

A jornalista Marília Gabi Gabriela entrevista nossa querida Mãe Stella de Oxóssi.

click na foto a baixo para ver o vídeo.


A entrevista de hoje é com a Mãe Stella de Oxóssi, uma das principais representantes do Candomblé no Brasil. Fiz durante umas férias na Bahia, com celular e meio de improviso. Não podia perder a oportunidade, não é? Ah! Não esqueçam de habilitar as legendas.



A jornalista Marília Gabi Gabriela entrevista nossa querida Mãe Stella de Oxóssi.

Fontes:https://www.facebook.com/mgabrielareal/videos/337133406670417/

https://www.facebook.com/serginho.daburra?hc_ref=NEWSFEED

12 fevereiro 2017

A Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina, esteve reunida na manhã desta sexta-feira (10/02) com a Ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois.




A Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina, esteve reunida na manhã desta sexta-feira (10/02) com a Ministra dos Direitos Humanos, Luis linda Valois.

A reunião focou sobre as atividades realizadas pela Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) nos últimos 10 meses, tais como a criação da Delegacia Especializada no Combate ao Racismo e à Intolerância, na instalação do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa e a criação da Ouvidoria da Igualdade Racial.

A Coordenadora Mary Regina pontuou que a parceria entre o Ministério dos Direitos Humanos e a COEPPIR renderá frutos positivos ao Rio Grande do Norte e que o Governo do Estado está a um passo de aderir ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (SINAPIR).

"O Rio Grande do Norte está no rumo certo para a efetivação das políticas de promoção da igualdade racial. E o Ministério está à disposição da Coordenadoria para garantir que o Rio Grande do Norte supere o racismo e à intolerância religiosa", afirmou a Ministra Luislinda Valois.

A reunião contou ainda com a participação da Secretária Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres, Flávia Lisboa, e da Coordenadora de Políticas para as Mulheres, Sabrina Lima.

Fonte: COEPPIR

10 fevereiro 2017

A Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) esteve presente na abertura do "Curso de Mediador Pacificador Social"




A Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) esteve presente na abertura do "Curso de Mediador Pacificador Social" que está acontecendo hoje (09/02) e amanhã (10/02) no Auditório Master da Escola de GoveRNo, no Centro Administrativo do Estado - Natal/RN.

O Curso está sendo promovido pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), do Ministério dos Direitos Humanos Brasil (MDH), e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

A atividade possui o objetivo de capacitar agentes de segurança pública e representantes civis a fim de serem mediadores de conflitos, além de instruir a população quanto às questões referentes ao Racismo Institucional.

A Ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, fez a abertura do Curso e enfatizou a necessidade de superação do racismo institucional que persiste nas instituições públicas e que a SEPPIR e o Ministério dos Direitos Humanos estão incentivando a todos os Estados a criarem Programas de Combate ao Racismo Institucional e também criarem Centro de Referência e Delegacia Especializada em Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa.

Serviço:
Curso de Mediador Pacificador Social

Local: Auditório Master da Escola de GoveRNo - Centro Administrativo do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, BR 101 KM 0 (zero), S/N - Lagoa Nova

Horário: 8h30 às 18h
Inscrições: Serão realizadas no local. Entrada gratuita.

Fonte: COEPPIR

Na manhã desta utima quinta-feira (09/02), a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) realizou na sede da SPM RN a primeira reunião do Comitê Estadual Gestor de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COGPPIR).



Na manhã desta utima quinta-feira (09/02), a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) realizou na sede da SPM RN a primeira reunião do Comitê Estadual Gestor de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COGPPIR). Estiveram presentes diversas Secretarias, dentre elas o Gabinete Civil do Governo do Estado do RN (GAC), a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) e a Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer (SEEL RN).

A reunião tratou sobre as articulações dentro do Governo do Estado do Rio Grande do Norte para a realização da IV Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial nos dias 26 e 27 de agosto de 2017.

A Coordenadora da COEPPIR, Mary Regina, defende que a criação do Comitê foi um avanço do Estado do Rio Grande do Norte em prol da uniformização das políticas em prol da Igualdade Racial.

"O Governador Robinson Faria foi muito sensível em ter criado o Comitê, pois a partir de agora a COEPPIR poderá pensar e implantar políticas com o apoio de diversas Secretarias e órgãos do Governo do Estado", afirmou a Coordenadora.

O COGPPIR
Criado por força do Decreto Estadual n. 26.501, de 09 de dezembro de 2016, o Comitê Estadual Gestor de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COGPPIR) foi instituído com objetivo de subsidiar, planejar, formular e implementar políticas de promoção da igualdade racial, além de contribuir para a implantação do Sistema Estadual de Promoção da Igualdade Racial (SISPIR).

Fonte: COEPPIR

06 fevereiro 2017

"4° Caminhada contra a Intolerância Religiosa em Limeira". (Juntos Somos Mais Fortes)





























Nesse domingo realizamos a 4° Caminhada contra a Intolerância Religiosa em Limeira, com saída da Praça Toledo Barros, e chegada ao Parque Cidade. Tivemos vários segmentos religiosos e não religiosos presentes: Protestante, Católica, Wicca, Sagrado Feminino, Ateu, Candomblé, Umbanda, entre outros... Na ocasião, tivemos a apresentação do grupo de Capoeira IUNA, também grandes parceiros.
Agradecemos ao apoio da Secretaria de Cultura, na pessoa de José Farid Zaine, representado pelo Evandro Leite da Silva e Janaína; agradecemos a Câmara Municipal de Limeira através do Hugo Luz, secretário legislativo; agradecemos a Guarda Municipal, que demonstrou um grande respeito e carinho; agradecemos ao pessoal da mobilidade, pela coordenação do trânsito; agradecemos a Escola Legislativa pelo apoio, agradecemos ao Conselho Municipal dos Direitos Humanos e Cidadania, na pessoa de Adriellen Stefanie. E nosso muito obrigado a todos os parceiros, companheiros de luta, que se dedicaram para que esse evento acontecesse.


RESPEITO!
Em Limeira, a Guarda Municipal respeita a Liberdade de Crença e se faz presente nos eventos das religiões de matriz africana para proteger e não para perseguir! 
Parabéns Guarda Civil Municipal de Limeira!
Exemplo do Bem!




Palavras de Pai Evandro
Muito obrigado a todos!
Lindo demais!!!
Juntos por uma Cultura de Paz!


05 fevereiro 2017

Publicada as diretrizes para a elaboração do Plano Estadual de Políticas para os Povos Ciganos do Rio Grande do Norte (PEP/Ciganos)


Publicada as diretrizes para a elaboração do Plano Estadual de Políticas para os Povos Ciganos do Rio Grande do Norte (PEP/Ciganos)

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte publicou, no Diário Oficial do Estado, o Decreto Estadual nº 26.623, de 03 de fevereiro de 2017, que dispõe sobre a elaboração do Plano Estadual de Políticas para os Povos Ciganos do Rio Grande do Norte (PEP/Ciganos).

Incluído entre as ações prioritárias do órgão, o PEP “será construído intersetorialmente, em diálogo com a sociedade civil, considerando as proposições e resoluções referentes a estes povos e aos povos e comunidades tradicionais, aprovadas nos documentos finais de conferências e em outros fóruns de caráter estadual, promovidos pelo Poder Executivo Estadual”.

De acordo com a Coordenadora Mary Regina, o Plano vem com a proposta de reduzir as desigualdades dos povos ciganos que persistem no Estado. “Políticas públicas voltadas aos povos ciganos estão entre as nossas prioridades na COEPPIR, pois nosso objetivo é garantir os direitos humanos, sociais e culturais deste segmento”, disse.

A COEPPIR deverá coordenar os trabalhos de construção do Plano e terá um prazo de 12 (doze) meses para entregar aos povos ciganos esse documento.

Além dos ciganos, são grupos prioritários da COEPPIR: quilombolas; comunidades tradicionais de matriz africana e povos de terreiro; indígenas; afro-brasileiros – juventude, mulheres e população negra em geral.


   RIO GRANDE DO NORTE



  DECRETO Nº 26.623, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2017.


Dispõe sobre a elaboração do Plano Estadual de Políticas para os Povos Ciganos (PEP/Ciganos).


O GOVERNADOR DO ESTADO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 64, V e VII, da Constituição Estadual,

Considerando os princípios constitucionais para a promoção da igualdade étnico-racial e o disposto na Lei Federal nº 12.288, de 20 de julho de 2010, que institui o Estatuto da Igualdade Racial;

Considerando a necessidade de reduzir as desigualdades raciais no Rio Grande do Norte que atingem a população cigana;

Considerando as particularidades e necessidades distintas dos povos ciganos que vivem no território do Rio Grande do Norte;

Considerando a Portaria MJC nº 1.315, de 23 de novembro de 2016, que dispõe sobre a elaboração do Plano Nacional de Políticas para os Povos Ciganos,

D E C R E T A:

Art. 1º  Ficam instituídas as diretrizes para a elaboração do Plano Estadual de Políticas para os Povos Ciganos (PEP/Ciganos), nos termos deste Decreto.

Art. 2º  O PEP/Ciganos será construído intersetorialmente, em diálogo com a sociedade civil, considerando as proposições e resoluções referentes a estes povos e aos povos e comunidades tradicionais, aprovadas nos documentos finais de conferências e em outros fóruns de caráter estadual promovidos pelo Poder Executivo Estadual.

Art. 3º  São diretrizes do PEP/Ciganos:

I - promover o acesso às políticas públicas voltadas à promoção e à proteção dos direitos sociais básicos e dos direitos humanos essenciais dos povos ciganos, como documentação, educação, saúde, segurança alimentar e nutricional, moradia adequada, infraestrutura e saneamento básico;


II - valorizar as identidades étnicas e suas organizações sociais, considerando as particularidades culturais, territoriais e organizativas dos povos ciganos;

III - promover a autonomia, o protagonismo e a sustentabilidade econômica e cultural dos povos ciganos, observadas suas características culturais e dinâmicas territoriais, priorizando o atendimento àqueles em situação de vulnerabilidade social;

IV - promover a superação de todas as formas de discriminação étnico-racial contra os povos ciganos;

V - assegurar a intersetorialidade, transversalidade e participação social em todas as etapas de gestão de políticas públicas orientadas aos povos ciganos;

VI - assegurar o direito à informação, à transparência e ao controle social, consideradas as características e os idiomas das populações a que se dirige;

VII - promover o fortalecimento, a universalização e a coordenação dos instrumentos voltados para os povos ciganos, considerando o disposto no art. 3º, I, do Decreto Federal nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2007;

VIII - monitorar e avaliar as políticas que atuam na promoção e proteção dos direitos individuais e coletivos dos povos ciganos;

IX - apoiar iniciativas de promoção da igualdade étnico-racial dos povos ciganos em âmbito estadual;

X - identificar, analisar, divulgar e atuar sobre os fatores condicionantes para a efetivação da igualdade de oportunidades, defesa dos direitos individuais e coletivos e o combate à discriminação e violência étnico-raciais contra os povos ciganos;

XI - articular programas e ações de diversos setores que respeitem, protejam, promovam e provejam a promoção da igualdade étnico-racial dos povos ciganos, observando suas especificidades;

XII - promover a valorização das identidades étnicas ciganas, assim como prover meios e canais de denúncia, assessoramento e acolhimento das vítimas da discriminação e demais formas de intolerância.

Art. 4º  O PEP/Ciganos deverá:

I - ser preferencialmente quadrienal e ter vigência correspondente ao plano plurianual;

II - conter análise da situação estadual do acesso aos direitos individuais, coletivos e difusos dos povos ciganos;

III - consolidar os programas e ações relacionados às diretrizes designadas no art. 3º deste Decreto e indicar as prioridades, metas e requisitos orçamentários para a sua execução;

IV - incorporar estratégias territoriais e intersetoriais e visões articuladas das demandas dos povos ciganos, com atenção para suas especificidades e para os grupos em situação de vulnerabilidade social, respeitando a diversidade social, cultural, ambiental, étnico-racial e a equidade de gênero;

V - definir seus mecanismos de monitoramento e avaliação.

Art. 5º  A elaboração do PEP/Ciganos será coordenada pela Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (SEJUC), que prestará o apoio administrativo e providenciará os meios necessários à sua formulação, considerando o disposto no art. 2º deste Decreto.

Art. 6º  Para execução do PEP/Ciganos, poderão ser firmadas parcerias com órgãos e entidades públicas ou privadas.

Art. 7º  O monitoramento e a avaliação do PEP/Ciganos serão realizados por meio de instrumentos, metodologias e recursos capazes de aferir:

I - a realização progressiva da efetivação da promoção da igualdade racial junto aos povos ciganos;

II - o atendimento dos objetivos e metas estabelecidos e pactuados.

Art. 8º  O PEP/Ciganos será elaborado no prazo de até 12 (doze) meses a contar da publicação deste Decreto.

Art. 9º  Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal/RN, 03 de fevereiro de 2017, 196º da Independência e 129º da República.

ROBINSON FARIA
Wallber Virgolino da Silva Ferreira


Fonte: http://www.diariooficial.rn.gov.br/dei/dorn3/docview.aspx?id_jor=00000001&data=20170204&id_doc=562162

04 fevereiro 2017

Na série de palestras "Olhar outra vez", ontem no Instituto Cultural Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda, foi a vez do Kardecismo e Umbanda.



  










Na série de palestras "Olhar outra vez", ontem no Instituto Cultural Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda, foi a vez do Kardecismo e Umbanda. Agradecemos a Dona Helena Abdalla, por compartilhar suas experiências de vida e seus conhecimentos da doutrina Kardecista, e ao Pai Evandro por representar tão bem a Umbanda...
Foi uma noite mais que abençoada, agradecemos a todos que prestigiaram esse encontro!

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins