27 outubro 2015

A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda realizou O tradicional toque de Seu Zé Pelintra.




















Oração a Zé Pelintra

Salve Deus Pai criador de todo o Universo. 
Salve Oxalá Força Divina do Amor, exemplo vivo de abnegação e carinho. 
Bendito seja o Senhor do Bonfim. 
Salve Zé Pelintra, mensageiro de Luz, guia e protetor de todos aqueles que em nome de Jesus Cristo, praticam a caridade. 
Dai-nos Zé Pelintra, o sentimento suave que se chama misericórdia, 
Dai-nos o bom conselho,
Dai-nos apoio, instrução espiritual que necessitamos, 
Para dar aos nossos inimigos, 
O amor e a misericórdia, que lhe devemos pelo amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, 
Para que todos os homens sejam felizes na terra, 
e possam viver sem amarguras, 
sem lágrimas e sem ódios. 
Tomai-nos Zé Pelintra sob vossa proteção, 
desviai-nos dos espíritos atrasados e obsessores, 
enviados por nossos inimigos encarnados e desencarnados e pelo poder das trevas. 
Iluminai nosso espírito, 
nossa alma, 
nossa inteligência 
e nosso coração abrazando-nos na chama do vosso amor por nosso Pai Oxalá. 
Valei-nos Zé Pelintra nesta necessidade,
concede-nos a graça do vosso auxílio junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo, 
em favor deste pedido ( faz-se o pedido ). 
E que Deus nosso Senhor em sua infinita misericórdia, 
nos cubra de bênçãos e aumente a vossa luz e vossa força, 
Para que mais e mais possa espalhar sobre a terra a caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo.


23 outubro 2015

A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda neste dia 25-10-15 Continua com sua tradição da Festa e do seu Carrossel do Mestre Zé Pelintra



Oração a Zé Pelintra

Salve Deus Pai criador de todo o Universo. 
Salve Oxalá Força Divina do Amor, exemplo vivo de abnegação e carinho. 
Bendito seja o Senhor do Bonfim. 
Salve Zé Pelintra, mensageiro de Luz, guia e protetor de todos aqueles que em nome de Jesus Cristo, praticam a caridade. 
Dai-nos Zé Pelintra, o sentimento suave que se chama misericórdia, 
Dai-nos o bom conselho,
Dai-nos apoio, instrução espiritual que necessitamos, 
Para dar aos nossos inimigos, 
O amor e a misericórdia, que lhe devemos pelo amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, 
Para que todos os homens sejam felizes na terra, 
e possam viver sem amarguras, 
sem lágrimas e sem ódios. 
Tomai-nos Zé Pelintra sob vossa proteção, 
desviai-nos dos espíritos atrasados e obsessores, 
enviados por nossos inimigos encarnados e desencarnados e pelo poder das trevas. 
Iluminai nosso espírito, 
nossa alma, 
nossa inteligência 
e nosso coração abrazando-nos na chama do vosso amor por nosso Pai Oxalá. 
Valei-nos Zé Pelintra nesta necessidade, 
concede-nos a graça do vosso auxílio junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo, 
em favor deste pedido ( faz-se o pedido ). 
E que Deus nosso Senhor em sua infinita misericórdia, 
nos cubra de bênçãos e aumente a vossa luz e vossa força, 
Para que mais e mais possa espalhar sobre a terra a caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

20 outubro 2015

Eleição do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), o MinCSetorial de Culturas Afro-Brasileiras ... Eu Omo Orixa Fernandes José Olufã






VENHO DE PÚBLICO AGRADECER A TODAS E TODOS QUE ACREDITANDO NA NOSSA LUTA E JUNTOS CONOSCO PARTICIPAR DE MAIS UMA ALEGRIA E UMA LUTA QUE SO CONTINUA...QUE POSSAMOS SIM REAFIRMAR O COMPROMISSO PUBLICO DA REAFIRMAÇÃO E GARANTIA ÉTNICA E DA DIVERSIDADE QUE ATRAVÉS DE NOSSAS ANCESTRALIDADES QUE OS CABOCLOS, MESTRES, GUIAS, VODUNSIS, INKISSES E ORIXAS E COMO NÃO A GRATIDÃO AOS QUE ACREDITARAM E SABEM DA NOSSA LUTA A DÉCADAS JUNTO AS PERIFERIAS NAS ZONAS URBANA E RURAIS E COMO NÃO NOSSO PAÓ A TODAS E TODOS ...AXE ORI SEMPRE QUE "TEMPO" SEJA O REFLEXO COTIDIANO DE NOSSA VIVÊNCIA E QUE EXU SEJA O CAMINHO ASCENDENTE DE NOSSA LUTA QUE NA SAPIÊNCIA DE OXALA, SEJAMOS APOIADOS SEMPRE...MINHA BENÇÃO, MEU MUKUIU, MEU KOLONFE, MEU MOTUMBA A TODAS E TODOS E NOSSA GRATIDÃO AS/OS QUE CONSEGUIRAM EXTERNA VOTANDO UM SIMPLES ATO FAZENDO A DIFERENÇA DESTACANDO QUE NOSSA LUTA TEM SENTIDO E QUE SIM DEVEMOS CAMINHAR, POIS ESTAMOS NO CAMINHO CERTO... OBRIGADO E PRINCIPALMENTE AS/OS CANDIDATAS/OS QUE SE PROPUSERAM A PARTICIPAÇÃO, MESMO CONTRARIANDO AO CANDIDATO QUE TENTOU IMPUGNAR/INDEFERIR A NOSSA ELEIÇÃO, EXTERNO A ETERNA A MAIS TENRA GRATIDÃO A TODAS E TODOS MUITO OBRIGADO ORI AXE...


Eleição do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), o MinCSetorial de Culturas 
Afro-Brasileiras ...
 
palavras Fernandes José Josimar Rocha
 

19 outubro 2015

Todos nós temos o nosso Exu individual É ele quem executa as tarefas de nosso Orixá, Casa de Umbanda Pai José de Araunda - Areia Branca - R/N



 
  



Todos nós temos o nosso Exu individual. 

É ele quem executa as tarefas de nosso Orixá, 

abrindo e fechando tudo. 

É uma energia vital que não morre nunca, 

e ao ser potencializado aqui na Terra com Assentamentos (ponto de força),

passa a dirigir todos os caminhos de cada um de nós, 

procurando sempre destrancar e abrir o que estiver fechado ou trancado.

Esperamos que as palavras ditas por esse Exu entrem nos corações de vocês e entendam que todos nós somos Espíritos em evolução encarnados e desencarnados, e ninguém é melhor que ninguém, somos todos iguais e temos a mesma Luz, além de sermos todos Irmãos.

Festa da linha do Maranhão na Casa de Umbanda Pai José de Aruanda dia 12-10.15


A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda que fica localizada na cidade de Areia Branca- R/N, realizar a festa da linha do Maranhão, mantendo a tradição da casa do saudoso pai de santo José Jaime de Xango, que tem a frente hoje a mãe de santo Kathia de Oxalá.











Palavras de Anaide Lira de Xangó
sobre a linha do Maranhão

Há exatamente 2 anos atrás , eu estava encantada com a linha do Maranhão e com todos as outras (o) entidades pois é , a magia me vez esquecer preconceitos,amigos, opiniões e ate mesmo vaidade que a própria idade nus dá , foi dai que eu esqueci medos, aceitação ou até mesmo desafios próximos .
Além de tudo está habita a se aceitar, porque entrar em uma religião ,que é sempre afetada por maus pensamentos e palavras não é tão fácil assim , mais quem disse que eu quero ser normal ? 
Então fui encarei e estou ate hoje , se me perguntarem o porque dessa escolha religiosa a minha resposta é "no meio de muitos eu não escolhi me escolheram" o porque ?" Eu deveria esta no lugar certo e na hora certa" enfim ...
Parabéns pra mim porque assim como as crianças de 2 anos são desobedientes , imaturas e felizes eu fui e sou kkkkk quero agradecer primeiramente a deus , minha família , a familia de ivonete e sem duvidas a minha mãe Kathia porque pra ser mãe já é muita responsabilidade e pra ser MINHA mãe é ser guerreira 
Salve a linha do Maranhão e salve meus dois anos. 

O Blog Mariano de Xangó parabeniza as Palavras de Anaide Lira de Xangó.

Terreiro da Mãe Beata de Iemanjá, na Baixada Fluminense, vira Patrimônio Cultural


O barracão do terreiro Ilé Omiojúàrò, em Miguel Couto, Nova Iguaçu, tem as paredes revestidas de fotos, prêmios e reportagens. No canto direito, um mapa da África. Beatriz Moreira Costa, a Mãe Beata de Iemanjá, entra com passo lento, a mão segurando firme na bengala adornada pela imagem de um elefante. A fragilidade dos 84 anos desaparece quando ela começa a falar.

Conhecida pela sua luta contra o preconceito racial e religioso, Mãe Beata ganhou mais um quadro para a sua coleção. No próximo dia 27, seu terreiro receberá o título de Patrimônio Cultural na 28ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O reconhecimento se deve ao trabalho de preservação da cultura africana.

— Fiquei muito feliz. É um sinal de respeito ao legado dos nossos ancestrais e à nossa fé — comemora.

Mãe Beata não larga a bengala com a imagem de um elefante africano Foto: Mazé Mixo / Extra

Nascido no norte da Nigéria, na África, o bisavô de Mãe Beata chegou à Bahia no sétimo tombeiro que aportou no Brasil. Foi vendido como escravo, mas nunca abandonou o candomblé. Em janeiro de 1931, a bisneta Beatriz nasceu numa encruzilhada, na cidade de Cachoeira, no Recôncavo Baiano:

— Minha mãe estava pescando quando a bolsa dela se rompeu. A água foi tingida de sangue e a parteira veio correndo. Assim que nasci, ela disse que eu era filha de Exu com Iemanjá.

Nos anos 60, ela deixou a Bahia porque “filha de Exu não fica num lugar só”. Escolheu a Baixada Fluminense — “esse grande pedaço de África”. Em Miguel Couto, fincou raízes. Promove oficinas e festas, e se esforça para ajudar as pessoas do bairro.

Mãe Beata sentiu o preconceito contra sua cor de pele ainda pequena. Na escola, não podia vestir fantasia de anjo. “E existe anjo negro?”, perguntava a professora. Anos mais tarde, conseguiu vingança. Numa viagem a Berlim, na Alemanha, para participar de uma peça, ela colocou asas e posou em frente ao Obelisco da Vitória:

— Tirei foto num monumento feito do ouro roubado daqui. Nosso país é muito rico, só falta ter uma pessoa com caráter no poder. E falar que no Brasil não existe preconceito é mentira.

A roupa e os acessórios também remetem à sua herança Foto: Mazé Mixo / Extra

Quando o assunto é o Brasil, Mãe Beata se emociona. Para quem já foi recebida pelo ex-presidente Lula, ela está profundamente desanimada com o país. Sobre os políticos, diz que “é tudo farinha do mesmo saco”. Se fala da violência urbana, não consegue conter as lágrimas:

— Os meninos pobres estão marcados para morrer. Antes, favela era samba e respeito ao negro. Agora chamam de comunidade e entram atirando. Uma vez me perguntaram se tenho medo de morrer pelas coisas que falo. Respondi que, se morresse pela minha raça, seria rindo da cara de quem me matou. E os meus ancestrais continuariam o meu trabalho.

Mãe Beata: “Nunca recebi ajuda de político, apenas reconhecimento. Eles sabem que tem uma negra de olho neles” Foto: Mazé Mixo / Extra

História guardada na memória

Mãe Beata quer ir a Brasília para receber o prêmio, mas não sabe se a saúde vai permitir. Se não puder, mandará um dos seus filhos (tem quatro biológicos e já perdeu as contas de quantos de santo) no seu lugar.

— Esse é o meu acervo. Meu sangue é negro e procuro guardar a nossa história. Lutarei pela memória do meu povo até quando os orixás me permitirem. Falar só aqui dentro não adianta, é preciso ir para a rua gritar — reflete.

Autora dos livros “Caroço de dendê: a sabedoria dos terreiros” e “Histórias que a minha avó contava”, Mãe Beata defende a oralidade — modo com seus ancestrais passavam suas histórias para as novas gerações:

— Com o papel, o vento leva e a chuva molha. Acaba rápido. O que Olorum põe dentro da nossa cabeça ninguém pode tirar. É uma energia muito forte.

Mãe Beata se despede, no terreiro Ilé Omiojúàrò, em Miguel Couto, Nova Iguaçu Foto: Mazé Mixo / Extra

Mesmo com a dificuldade para andar, ela faz questão de acompanhar a equipe até o jardim. No último minuto, pede para incluir na matéria um agradecimento:

— É para o Iphan, por acreditar em mim. Eles estão reconhecendo o trabalho de uma mulher que só tem até o 3º ano do primário. Falo muito e incomodo muita gente. Só queria mesmo que alguém me escutasse.

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins