30 junho 2013

kaô kabecilê xango

Neste dia, a Justiça irá bradar... e juntos, os mais belos cantos vamos ecoar...
Pai Xangô, venha em nosso terreito, pois a ti meu pai, queremos reverenciar!!!




Atribuições


Xangô é o Orixá da Justiça e seu campo preferencial de atuação é a razão, despertando nos seres o senso de equilíbrio e eqüidade, já que só conscientizando e despertando para os reais valores da vida a evolução se processa num fluir contínuo.

As Características Dos Filhos De Xangô

Para a descrição dos arquétipos psicológico e físico das pessoas que correspondem a Xangô, deve-se ter em mente uma palavra básica: Pedra. É da rocha que eles mais se aproximam no mundo natural e todas as suas características são balizadas pela habilidade em verem os dois lados de uma questão, com isenção e firmeza granítica que apresentam em todos os sentidos.
Atribui-se ao tipo Xangô um físico forte, mas com certa quantidade de gordura e uma discreta tendência para a obesidade, que se pode manifestar menos ou mais claramente de acordo com os Ajuntós (segundo e terceiro Orixá de uma pessoa). Por outro lado, essa tendência é acompanhada quase que certamente por uma estrutura óssea bem-desenvolvida e firme como uma rocha.
Tenderá a ser um tipo atarracado, com tronco forte e largo, ombros bem desenvolvidos e claramente marcados em oposição à pequena estatura.
A mulher que é filha de Xangô, pode ter forte tendência à falta de elegância. Não que não saiba reconhecer roupas bonitas - tem, graças à vaidade intrínseca do tipo, especial fascínio por indumentárias requintadas e caras, sabendo muito bem distinguir o que é melhor em cada caso. Mas sua melhor qualidade consiste em saber escolher as roupas numa vitrina e não em usá-las. Não se deve estranhar seu jeito meio masculino de andar e de se portar e tal fato não deve nunca ser entendido como indicador de preferências sexuais, mas, numa filha de Xangô é um processo de comportamento a ser cuidadosamente estabelecido, já que seu corpo pode aproximar-se mais dos arquétipos culturais masculinos do que femininos; ombros largos, ossatura desenvolvida, porte decidido e passos pesados, sempre lembrando sua consistência de pedra.
Em termos sexuais, Xangô é um tipo completamente mulherengo. Seus filhos, portanto, costumam trazer essa marca, sejam homens, sejam mulheres (que estão entre as mais ardentes do mundo). Os filhos de Xangô são tidos como grandes conquistadores, são fortemente atraídos pelo sexo oposto e a conquista sexual assume papel importante em sua vida.
São honestos e sinceros em seus relacionamentos mais duradouros, porque para eles sexo é algo vital, insubstituível, mas o objeto sexual em si não é merecedor de tanta atenção depois de satisfeito desejo.
Psicologicamente, os filhos de Xangô apresentam uma alta dose de energia e uma enorme auto-estima, uma clara consciência de que são importantes, dignos de respeito e atenção, principalmente, que sua opinião será decisiva sobre quase todos os tópicos - consciência essa um pouco egocêntrica e nada relacionada com seu real papel social. Os filhos de Xangô são sempre ouvidos; em certas ocasiões por gente mais importante que eles e até mesmo quando não são considerados especialistas num assunto ou de fato capacitados para emitir opinião.
Porém, o senhor de engenho que habita dentro deles faz com que não aceitem o questionamento de suas atitudes pelos outros, especialmente se já tiverem considerado o assunto em discussão encerrado por uma determinação sua. Gostam portanto, de dar a última palavra em tudo, se bem que saibam ouvir. Quando contrariados porém, se tornam rapidamente violentos e incontroláveis. Nesse momento, resolvem tudo de maneira demolidora e rápida mas, feita a lei, retornam a seu comportamento mais usual.
Em síntese, o arquétipo associado a Xangô está próximo do déspota esclarecido, aquele que tem o poder, exerce-o inflexivelmente, não admite dúvidas em relação a seu direito de detê-lo, mas julga a todos segundo um conceito estrito e sólido de valores claros e pouco discutíveis. É variável no humor, mas incapaz de conscientemente cometer uma injustiça, fazer escolha movido por paixões, interesses ou amizades.
Os filhos de Xangô são extremamente enérgicos, autoritários, gostam de exercer influência nas pessoas e dominar a todos, são líderes por natureza, justos honestos e equilibrados, porém quando contrariados, ficam possuídos de ira violenta e incontrolável.

Lendas de Xangô

A Justiça de Xangô

Certa vez, viu-se Xangô acompanhado de seus exércitos frente a frente com um inimigo que tinha ordens de seus superiores de não fazer prisioneiros, as ordens era aniquilar o exército de Xangô, e assim foi feito, aqueles que caiam prisioneiros eram barbaramente aniquilados, destroçados, mutilados e seus pedaços jogados ao pé da montanha onde Xangô estava. Isso provocou a ira de Xangô que num movimento rápido, bate com o seu machado na pedra provocando faíscas que mais pareciam raios. E quanto mais batia mais os raios ganhavam forças e mais inimigos com eles abatia. Tantos foram os raios que todos os inimigos foram vencidos. Pela força do seu machado, mais uma vez Xangô saíra vencedor. Aos prisioneiros, os ministros de Xangô pediam os mesmo tratamento dado aos seus guerreiros, mutilação, atrocidades, destruição total. Com isso não concordou com Xangô. -Não! O meu ódio não pode ultrapassar os limites da justiça, eram guerreiros cumprindo ordens, seus líderes é quem devem pagar! E levantando novamente seu machado em direção ao céu, gerou uma série de raios, dirigindo-os todos, contra os líderes, destruindo-os completamente e em seguida libertou a todos os prisioneiros que fascinados pela maneira de agir de Xangô, passaram a segui-lo e fazer parte de seus exércitos.


A Lenda da Riqueza de Obará

Eram dezesseis irmãos, Okaram, Megioko, Etaogunda, Yorossum, Oxé, Odí, Edjioenile, Ossá, Ofum, Owarin, Edjilaxebora, Ogilaban, Iká, Obetagunda, Alafia e Obará. Entre todos Obará era o mais pobre, vivendo em uma casinha de palha no meio da floresta, com sua vida humilde e simples.
Um dia os irmãos foram fazer a visita anual ao babalaô para fazer suas consultas, e prontamente o babalaô perguntou: Onde está o irmão mais pobre? Os outros irmão disseram-lhe que avia se adoentado e não poderia comparecer, mas na verdade eles tinham vergonha do irmão pobre. Como era de costume o babalaô presenteou a cada irmão com uma lembrança, simples, mas de coração e após a consulta foram todos a caminho de casa. Enquanto caminhavam, maldiziam o presente dado pelo babalaô, Morangas? Isso é presente que se dê? Abóboras? .
A noite se aproximava e a casa de Obará estava perto, resolveram então passar a noite lá. Chegando a casa do irmão, todos entraram e foram muito bem recebidos, Obará pediu a esposa que preparasse comida e bebida a todos, e acabaram com tudo o que havia para comer na casa. O dia raiando os irmãos foram embora sem agradecer, mas antes lhe deixaram as abóboras como presente, pois se negavam a come-las.
Na hora do almoço, a esposa de Obará lhe disse que não havia mais nada o que comer, apenas as abóboras que não estavam boas, mas Obará pediu-lhe que as fizesse assim mesmo. Quando abriram as abóboras, dentro delas haviam várias riquezas em ouro e pedras preciosas e Obará prosperou.
Tempos depois, os irmãos de Obará passavam por tempos de miséria, e foram ao Babalaô para tentar resolver a situação, ao chegar lá escutaram a multidão saldando um príncipe em seu cavalo branco e muitos servos em sua comitiva entrando na cidade, quando olharam para o príncipe perceberam que era seu irmão Obará e perguntaram ao Babalaô como poderia ser possível e ele respondeu: Lembram-se das abóboras que vos dei, dentro haviam riquezas em pedras e ouro mas a vaidade e orgulho não vos deixaram ver e hoje quem era o mais pobre tornou-se o mais rico.
Foram então os irmãos ao palácio de Obará para tentar recuperar as abóboras e lá chegando, disseram a Obará que lhes devolvessem as Abóboras e Obará assim o fez, mas antes esvaziou todas e disse: Eis aqui meus irmãos, as abóboras que me deram para comer, agora são vocês que as comerão. E quando o babalaô em visita ao palácio de Obará lhe disse: Enquanto não revelares o que tens, tu sempre terás. E foi assim que se explica o motivo que quem carrega este Odú não pode revelar o que tem pois corre o risco de perder tudo, como os irmãos de Obará.



28 junho 2013

Hoje no Grupo Umbandista Cristão Yonuaruê tem Gira de Exus, Pomba-Giras e Exu Mirins com o Sr. Tranca Ruas.

Hoje, 28 de Junho, às 19:00hs, no Grupo Umbandista Cristão Yonuaruê teremos Gira com Exus, Pomba-Giras e Exus Mirins, sob o comando do Sr. Tranca Ruas.

Sr. Tranca Ruas... mensageiro entre os homens e os orixás, entre a Terra e o Céu...lutador incansável. Trancando os caminhos de tudo o que é negativo, destrancando os caminhos.. sempre em frente.. sem medo!

É o guardião, defensor, médico, advogado.. Este é o Dr. Tranca Ruas!!

Grupo Umbandista Cristão Yonuaruê - Rua Cel. Fawcett nº 1170/1178 - Vila Moraes - São Paulo - SP
Maiores informações (011) 5058.7110 (loja Reino das Pérolas) ou através do emailmarcia.pinho@hotmail.com

26 junho 2013

Mariano de Xango


23 junho 2013

Rainha Das Ciganas


A Rainha das ciganas tem um nome e se chama Consuelo Hernandéz, ela era a herdeira de seu clã.Mas no dia em que ia se casar com Juan, que ela não o amava, conheceu seu verdadeiro amor Pablo, onde fugiu com ele>mas para os ciganos não existe destrato ou divorcio foi onde ele e a família dela a juram de morte.Consuelo fugiu com Pablo em direção a Itália. Deixou sua cidade natal Andaluzia para ir sem rumos com seu amor.Mas ao passar a fronteira com Pablo foram pegos pela Inquisição onde por ser cigana a acusaram de bruxaria, cortaram sua cabeça e a queimaram.Pablo se matou por amor a Consuelo, pois somente uma Rainha teria esse valor ao coração de um homem, hoje é cultuada em poucos lugares onde se incorporam essas entidades.

Iara, Cabocla



É uma índia de muita beleza e longos cabelos que costuma ficar sentada ao lado de cachoeiras. a fruta que mais gosta é manga. sua cor é verde com branco. 


Texto de: Juliane Genehr, de Toledo, PR 

-------------------------------------------------------------


Nos terreiros de Mina do Maranhão, onde são realizados, também, rituais de cura (Pajelança), os termos: Iara, Mãe D\'Água ou Caboclas dos Rios, designa o conjunto de entidades espirituais caboclas recebidas por um pajé ou curador, e são classificadas como Linha de Água Doce. 

Designa também entidades metade peixe e metade mulher, encantadas em rios e igarapés. 

A Mãe D\'Água é representada iconograficamente nos terreiros maranhenses de forma semelhante a Iemanjá. 


Texto de: David, de Fortaleza, CE

Rainha das 7 Encruzilhadas, Pomba Gira



Foi uma Rainha no seu tempo na terra. Diz a história ter sido ela uma linda cortesã que amarrou o coração de um Rei Francês que a tornou Rainha. Passou-se alguns anos e o Rei veio a falecer. A rainha passou a tomar conta sozinha do seu reino o que deixou alguns membros da corte indignados porque ela não teve filhos para deixar o trono como herança e tampouco parentes sangue azul para substituí-la após a sua morte. Devido a tenacidade da rainha o seu trono começou a ser cobiçado por outros reinos o que trouxe muita preocupação para a política da corte, então o conselheiro real convenceu a Rainha a casar-se novamente com um homem cujo o reino fosse ainda maior que o seu para juntos vencerem as batalhas e trazer ao reinado a paz e a tranquilidade que já não tinham mais. Um dia surgiu no castelo um homem que se dizia seduzido pela beleza da rainha e dono de um reinado incalculável no oriente e a pediu em casamento, a rainha preocupada com destino da sua corte e pela proteção de seu trono, aceitou a oferta de imediato e logo em seguida casaram-se. Não demorou muito a querida rainha foi envenenada pelo seu atual marido que logo após se titulou o Rei e começou a governar a corte da pior maneira possível. A saudosa rainha após o seu desencarne chegou ao mundo astral muito perdida e logo começou a habitar o limbo devido a faltas graves que na terra havia cometido. Depois de algum tempo na trincheira das trevas do astral a Rainha foi encontrada pelo seu antigo Rei que no astral era conhecido como Senhor das encruzilhadas, este senhor passou a cuida-la e incentiva-la a trabalhar do seu lado para as pessoas que ainda viviam no plano material aliviando suas dores e guerreando com inimigos astrais... O feito deste casal no astral tornou-se tão conhecido e respeitado que o Exu Belo nomeou o Senhor das encruzilhadas como Rei das Sete encruzilhadas e prontamente o Rei nomeou a sua Rainha. Juntos eles passaram a reinar os caminhos das trevas e da luz e sob o seus comandos milhares de entidades subordinadas que fizeram do Reino das sete encruzilhadas o maior reino do astral médio superior. Passou-se muitos anos e o Rei que havia envenenado a rainha veio a morrer durante uma batalha, e este foi resgatado pelos soldados da Rainha das sete encruzilhadas e o mesmo foi levado até ela. O homem ainda atônico sem entender ainda o que estava acontecendo com ele, se viu diante daquela poderosa mulher a qual foi obrigado a curvar-se e a servi-la para o resto da sua eternidade como castigo por ter-la envenenado. E hoje através das suas histórias que compreendemos que o povo de Exu não são entidades perdidas do baixo astral e sim entidades respeitadas e de muita importância no mundo astral superior e inferior. A Pomba-Gira Rainha das Sete Encruzilhadas adora a cor Maravilha, Vermelho, Preto e Dourado trazendo na mão um cedro de ouro. Suas oferendas são sempre as mais caras, pois ela é muito exigente. A Pomba-Gira Rainha das 7 Encruzilhadas também é conhecida no sudeste do país como "Dona 7" se apresenta como uma mulher de meia idade, muito reservada, educada, inteligente e culta. Ao contrários que muitas pessoas pensam... é uma entidade calma e tranquila, mais quando chega ao mundo para deixar seu recado, traz na garganta um grito de guerra onde expressa

 todo o seu poder de vitórias Texto de Luís Fernando

Cigana, Pomba Gira



Rosa dos Ventos é muito conhecida como Pomba-Gira Cigana, na linha do oriente, bem incorporada, chega sempre alegre e sorrindo, costuma sempre se vestir Blusa Vermelha com Rendas preta ou Babados e sua saia Preta bem rodada com babados e bolso na frente onde guarda o seu baralho, e seu perfume. Tem com ela um leque com renda dourada nas bordas.A cigana Rosa dos Ventos, como muita gente sabe. foi aquela cigana que habitava em Paris na época medieval. Por onde passava deixava olhos espertos por sua beleza, Sorrisos nos lábios por sua simpatia e corações batendo descompassados e muitos suspiros.Era muito graciosa e carismática por isso conseguia com que todos daquela cidade gostassem muito dela, pois trazia também o dom da adivinhação e a clarievidencia com isso estava sempre rodeada de pessoas, "principalmente homens". Era filha de Família Humilde, com muitos irmãos, as mulheres ela logo desenvolvia o dom da clarevidência, pois as acompanhavam nas ruas para ganhar dinheiro jogando baralho de adivinhação para o povo. Os homens cada um era ensinados para ter uma profissão. Nasceu e foi criada no mesmo país, mas sempre mudando de cidade. Vaidosa, gosta de jóias douradas (ouro) ou bijuteria, perfumes da melhor qualidade, champaign doce, e bebida de Anis, Cigarro feminino (longo de filtro branco).
Quando ela se apresenta em médium que esta em fase de desenvolvimento, logo gosta de riscar seu ponto, porque trabalha muito com ponto de fogo e sendo assim precisa de seu ponto, trabalha muito com fase de lua e dia de numero impar, quando é preciso banho de ervas usa somente ervas cheirosa (doce). 

Todas as pessoas que com ela faz trabalhos são bem sucedidas, principalmente com relação ao Amor. 

Ao contrario das pomba-giras não trabalha em cimiterio, a maior força dos seus trabalhos estão nas luas cheia e crecente em dias que sejam números impar, melhores dias da semana segunda e sexta-feira.
Rosa dos Ventos gosta de cuidar de casos Amorosos e os faz para quem agradar com jóias ou bebida. No reino dos ciganos ela é Rainha ,nos acampamentos sempre o que se arruma primeiro é o lugar dela (seu trono). Geralmente para trabalhar traz com ela Exu Gira Mundo, Exu Tata Caveira, Exu 7 Punhal, Exu do Lodo, Exu Tiriri, Exu das Encruzilhadas.


Texto de: FLAVIO VIEIRA, de Campos dos Goytacazes, RJ

Exumaré



Sr MARÉ ele pertence à linha de Iemanjá e trabalha junto a Iansã e a Oxum com o intermédio de Xangô. 

Bem eclético, ele é o Exu guardião da sabedoria do povo das águas, odeia a mentira e faz um trabalho sempre muito esclarecedor, procura por seus médiuns exatamente por que necessita de uma inteligência nativa dentro deles (inteligência emocional).

Gosta da cor amarela e por ser um amante do mar também gosta de um bom RUM. Cuida muito de seus filhos dando-lhes sabedoria e compreensão. Vaidoso como OXUM, certeiro em suas palavras como IANSAN e justiceiro como XANGÔ, cuida da evolução e cura espiritual dentro da linha kármica da justiça, fazendo seus filhos evoluir em cada pensamento e atitude. 

Carrega em suas mãos uma pedra branca (Pérola gigante) que lhe dá o poder de desaparecer e se transportar para o lugar desejado. Muitos o vêem em forma de esqueleto com a cabeça de tubarão, a seus ossos são amarrados crânios e alguns deles são substituídos por facões ou espadas. IANSAN lhe dá o poder de cuidar dos QUIUMBAS (obsessores), levando-os para dentro do mar (abaixo do fundo do mar), ao qual dificilmente voltam. Logicamente que sempre dentro da linha da justiça de XANGÔ. 

Foi um Pirata e como bom Pirata, traído. Ele foi o único que sobreviveu ao ataque articulado por seus inimigos, amarrado e mutilado quando jogado ao mar com uma adaga enferrujada para que enfrentasse os tubarões.
Ele gerou dentro de si uma terrível força de revolta e vingança, pois sua tripulação havia sido dizimada. Força essa que o fez sobreviver magicamente, foi salvo por pescadores da região que com as ervas o curaram. 

Disfarçado, foi atrás de seu traidor e quando o encontrou, para sua surpresa, descobriu que era sua amada que o entregou por status e poder. Seguiu e matou a todos, dando-lhes uma morte digna, vingando a sua tripulação. Exceto a sua amada, que já arrependida de sua traição, suicidou-se ao saber que ele estava vivo e vingando a sua tripulação. 

Apesar de um Pirata, ele era um comandante de fibra e lei, fazendo amigos por onde passava, ajudava a todos e dizem que era de família muito nobre, da corte e que suas atitudes e seu porte eram mais de Rei do que de Pirata. 

Hoje trabalha nos terreiros de Umbanda por escolha divina , ajudando as pessoas a resgatarem seu karma, gosta de beber Rum e de fumar e principalmente de suas Pomba Giras onde tem em seu arem a sua principal que é a Maria Padilha das Almas. 

Seu corpo astral leva consigo um osso ou uma ferramenta de cada um de sua tripulação, adora o vento e a brisa do mar.


Texto de: Juliana

21 junho 2013

GIRA DE CABOCLOS NO GRUPO UMBANDISTA CRISTÃO YONUARUÊ

Hoje, 21 de junho, às 19:00hs, no Grupo Umbandista-Cristão Yonuaruê teremos Gira de Caboclos e Caboclas, comandados pelo Caboclo Ventania.

As senhas começam à ser distribuídas as 18:00hs. Temos segurança na rua e lanchonete na Casa.

Nossos trabalhos iniciam-se às 19:00hs e terminam às 22:00hs. Todos os atendimentos são gratuitos.

Sintam-se acolhidos pela maravilhosa linha de Caboclos!!!

SALVE CABOCLO VENTANIA! OBRIGADA PELA PRESENÇA CONSTANTE EM NOSSAS VIDAS!!


Grupo Umbandista Cristão Yonuaruê - Rua Cel. Fawcett nº 1170/1178 - Vila Moraes - SP (travessa da Av. do Cursino - altura do nº 3672)
Maiores informações (011) 5058.7110 (loja Reino das Pérolas) ou através do email marcia.pinho@hotmail.com

19 junho 2013

Convite: Homenagem ao Orixá Xangô 2013 (Tenda de Umbanda Pai Joaquim D Angola e Exu Tiriri)



Babalorixá  Evandro 

REUNIÃO DE COMBATE A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E A VIOLÊNCIA DE ESTADO

REUNIÃO DE COMBATE A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E A VIOLÊNCIA DE ESTADO


Reunidos na última segunda-feira (17) no Centro Histórico de Salvador, lideranças dos movimentos negros e de religiões de matrizes africanas repudiaram a violência religiosa e se manifestaram pela liberdade de culto e o fim do preconceito e discriminação. A reunião foi convocada por diversas entidades do Movimento Negro, e contou com a participação de entidades importantes como Coletivo de entidades Negras, Quilombo Xis, Campanha Reaja, Instituto Pedra de Raio e CONEN, AKOFENA, também com a presidenta do CDCN, Vilma Reis e Fabio de Santana representante da Fundação Cultural Palmares no estado da Bahia. Importantes personalidades como Makota Valdina Pinto, Mãe Jaciara Ribeiro, Tata Ricardo, Pai Rogério de Exu, Deputado Valmir Assunção, Vereador Luiz Carlos Suica I, Moisés Rocha e Ivan Alex Lima da EPS também estiveram presentes.

Após análise de conjuntura sobre o recrusdescimento das pautas históricas dos movimentos sociais, negro, dos religiosos de matrizes africanas, nos povos e comunidades tradicionais, movimento LGBT, mulheres, da reforma agrária e em todas as frentes mais progressivas dos direitos humanos. Foi colocado em pauta o Caso de Pai Fabrício de Ilhéus, Pai Everaldo de Oxóssi assassinado no Nordeste de Amaralina e diversos casos de violência que tem assolado o Estado, resultando em um verdadeiro extermínio da população negra.

As manifestações em plenária foram feitas por Tata Ricardo, Marcos Rezende, Makota Valdina Pinto, Vilma Reis, Vereador Luiz Carlos Suica, Hamilton Borges, Pai Rogério de Exu, Magnólia Antunes, Deputado Federal Valmir Assunção, Fabio de Santana e, EM CONSONÂNCIA, as entidades, autoridades políticas e representações sociais que atenderam ao chamado, ADOTARAM AS SEGUINTES DELIBERAÇÕES:

A CRIAÇÃO DO COMITÊ PERMANENTE E INDEPENDENTE CONTRA A VIOLÊNCIA DO ESTADO

O COMITÊ TEM AS SEGUINTES TAREFAS INICIAIS:


1. AMPLIAR O LEQUE DE ENTIDADES E PARCEIROS DO COMITÊ

2. ENCAMINHAR PROPOSTA COM OS CASOS RELATADOS PARA A REDE DE COMBATE AO RACISMO E DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

3. À OUVIDORIA DA SEPPIR

4. PARA A SECRETARIA NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

5. FORMALIZAR DENÚNCIA CONTRA O ESTADO DA BAHIA A ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS

6. FORMALIZAR DENÚNCIA EM TODOS OS ORGÃOS DA ONU LOCALIZADOS NO ESTADO DA BAHIA E COBRAR RESPOSTAS DE MANIFESTAÇÃO DOS MESMOS.

7. ENTRAR COM REPRESENTAÇÃO CONTRA O PROMOTOR DO CASO PAI FABRÍCIO NA PROCURADORIA GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

8. TAMBÉM ENTRAR COM REPRESENTAÇÃO NO CONSELHO NACIONAL DE PROCURADORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO

9. O COMITÊ FARÁ UM ENCONTRO COM PAI FABRÍCIO EM SALVADOR E TAMBÉM MONTARÁ UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O CASO DE PAI FABRÍCIO EM ILHÉUS.

POR FIM, ENCAMINHOU-SE QUE O COMITÊ TEM A SUA PRÓXIMA REUNIÃO AGENDADA PARA O DIA 26 DE JUNHO AS 16H, NESTA MESMA SOCIEDADE PROTETORA DOS DESVALÍDOS COM A SEGUINTE PAUTA.

PAUTA DA NOVA REUNIÃO:

1. CONSTRUÇÃO DE UMA MANIFESTAÇÃO NO 2 DE JULHO;

2. CONSTRUÇÃO DE UM GRANDE ATO CONTRA A VIOLÊNCIA DE ESTADO NO MÊS DE JULHO

16 junho 2013

FITOENERGÉTICA – BANHO DE DESCARREGO OU LIMPEZA




Flor de Lotus

Fitoenergética – Banho de descarrego ou limpeza

por Manoel Lopes

Continuando com a série de textos sobre fitoenergética, iremos agora falar como preparar banhos com as ervas.

Na umbanda utilizamos bastante os chamados banhos de descarrego ou de limpeza, iremos utilizar este tipo de banho como exemplo.

Um dos banhos mais utilizados é o banho de sal grosso.

Como nosso interesse neste artigo é falar sobre ervas vamos estudar como preparar banhos de limpeza, a partir do conhecimento do perfil vibratório de cada erva.

Vamos inicialmente recordar alguns conceitos, sobre a doutrina dos sete reinos sagrados.



É muito importante que o iniciado conheça bem as qualidades de cada reino e suas características principais.

Segue abaixo algumas qualidades vibracionais de cada reino:

Reino do Fogo

Palavra chave: Destruir, vitalizar, energizar

Qualidades:
Iniciativa, ambição, impulsividade, vigor, ímpeto, energia, poder, coragem, valentia, agilidade, sagacidade, astúcia, malicia, destreza, fervor, entusiasmo, paixão, empenho, ímpeto, perspicácia, agressividade, auto-afirmação, competição, desejo de vencer, impulso para triunfar, liderança etc...

No corpo humano:
sistema circulatório e sistema genital masculino.

Reino da Terra

Palavra chave: Solidez, firmeza, persistência.

Qualidades:
Pessoas comedidas, leais, sinceras, francas, honestas, justas, fiéis, leais, constantes, parcimoniosas, econômicas, prudentes, cautelosas, sérias, firmes, inabaláveis, persistentes, decididas, determinadas, ciumentas, moderadas, modestas, frugais, exatas, rigorosas no julgamento, perfeccionistas, metódicas, controladoras etc...

No corpo humano:
Sistema esquelético, sistema muscular.

Reino do Ar

Palavra Chave: Comunicação, expansão, alegria.

Qualidades:
Imaginativas, comunicativas, alegres, falantes, vivaz, desinibidas, apressadas, rápidas, sibilantes, irradiantes, radiantes, momentâneas, ágeis, expressivas, exageradas, exaltadas, esfuziantes etc...

No corpo humano:
Sistema respiratório e sistema nervoso

Reino da Água

Palavra Chave: tranquilidade, sensualidade, beleza.

Qualidades:
Pessoas maternais, emotivas, humanas, acomodadas, conciliatórias, calmas, sensíveis, pacíficas, sentimentais, gentis, generosas, elegantes, delicadas, mimosas, corteses, amáveis, intuitivas, instintivas, graciosas, suaves, meigas, distintas, moderadas, carinhosas, sossegadas, superficiais, tranquilas, pacificas, agradáveis, calmas, serenas, elegantes, sensuais etc...

No corpo humano:
Sistema circulatório, genital feminino e excretor.

Reino das Matas

Palavra chave: independência, perseverança, abundância.

Qualidades:
Protetoras, provedoras, mantenedoras, desenvolvimentistas, progressistas, independentes, ousadas, sinceras, empreendedoras, francas, perseverantes, calmas, constantes, pacientes, firmes, facilitadoras, estudiosas, coordenadoras, investigativas, solitárias, determinadas, fomentadoras etc...

No corpo humano:
Sistema digestório

Reino da Humanidade

Palavra chave: brandura, inocência, fé.

Qualidades:
Fraternais, inocentes, sinceras, puras, pacifistas, caridosas, religiosas, sociais, suaves, amáveis, clementes, bondosas, indulgentes, brandas, afáveis, suaves, elegantes, piedosas, delicadas, meigas, graciosas, transparentes, afáveis, agradáveis, cordiais, afetuosas, tranqüilas, altruístas, abnegadas etc...

No corpo humano:
comportamento humano, psicologia, relacionamento.

Reino das Almas

Palavra chave: mediunidade, subconsciente, absorvente, transformar.

Qualidades:
Pessoas misteriosas, sensíveis, mediúnicas, espiritualizadas, devotadas, místicas, sonhadoras, deslumbradas, fascinadas, acanhadas, receosas, retraídas, tímidas, pusilânimes, aborrecidas, lentas, morosas, obstinadas, obedientes, submissas, dependentes, obcecadas, preocupadas, debilitadas, hipocondríacas, depressivas, solitárias, opressoras, rabugentas, ranzinza, birrentas, insistentes, teimosas, ranhetas, viciosas, temerosas etc...

No corpo humano:
Sistema excretor, sistema digestório, subconsciente.

A vibração das ervas
Agora que já conhecemos algumas qualidades, palavras chaves e área sensível do corpo; podemos elaborar os banhos conforme nossas necessidades.

Para isso basta verificar qual a vibração que necessitamos e em seguida selecionar as ervas que possuem este tipo de vibração.

Podemos utilizar uma ou mais ervas, tomando sempre o cuidado de verificarmos o padrão vibratório resultante após a mistura das ervas, pois algumas podem anular a vibração da outra.

Para facilidade de escolha das ervas iremos relacionar a seguir os reinos e as ervas que devem ser utilizadas, em função da intensidade da vibração do reino.

Lembrando sempre que estamos utilizando os conceitos pesquisados pelo GEAU na avaliação radiestesica conforme divulgado no artigo “Fitoenergética e Radiestesia – A vibração das ervas”

Reino do Fogo
Guiné 33%
Aroeira 27%
Barbatimão 25%
Garcínia 20%
Eucalipto 18%
Cravo 17%
Alfazema 11%
Alecrim 10%
Arruda 9%
Manjericão 9%
Calêndula 8%
Verbena 0%

Reino da Terra
Barbatimão 25%
Calêndula 19%
Alecrim 19%
Guiné 17%
Cravo 17%
Garcínia 15%
Alfazema 11%
Aroeira 9%
Arruda 9%
Manjericão 9%
Verbena 6%
Eucalipto 4%

Reino do Ar
Cravo 26%
Garcínia 25%
Aroeira 23%
Eucalipto 23%
Manjericão 22%
Alfazema 20%
Guiné 17%
Alecrim 14%
Verbena 13%
Barbatimão 10%
Arruda 9%
Calêndula 8%

Reino da Água
Arruda 27%
Verbena 25%
Alfazema 24%
Calêndula 19%
Alecrim 19%
Manjericão 17%
Barbatimão 15%
Eucalipto 14%
Aroeira 9%
Cravo 9%
Garcínia 5%
Guiné 0%

Reino das Matas
Verbena 25%
Aroeira 23%
Manjericão 22%
Calêndula 19%
Arruda 18%
Garcínia 15%
Eucalipto 14%
Alecrim 14%
Cravo 13%
Guiné 11%
Barbatimão 10%
Alfazema 8%

Reino da Humanidade
Guiné 22%
Manjericão 17%
Garcínia 15%
Alfazema 15%
Arruda 14%
Verbena 13%
Calêndula 11%
Alecrim 10%
Eucalipto 9%
Barbatimão 5%
Cravo 5%
Aroeira 0%

Reino das Almas
Eucalipto 18%
Verbena 18%
Calêndula 15%
Arruda 14%
Alecrim 14%
Cravo 13%
Alfazema 11%
Barbatimão 10%
Aroeira 9%
Garcínia 5%
Manjericão 4%
Guiné 0%


Preparando um banho de limpeza

O banho de limpeza ou de descarrego tem por finalidade limpar, destruir, arrancar todas as energias negativas que estejam em nossa aura.

É considerado um banho forte exatamente por ter estas características.

Uma boa opção é sempre após os banhos de descarrego, fazermos banhos de energização ou imantação da força do reino, conforme o padrão vibratório da pessoa.

No curso do Arapé abordamos bem este questão do padrão vibratório de cada um, inclusive ensinando como encontrar este padrão vibratório.

Vamos voltar a preparação do nosso banho de limpeza.

Iremos utilizar para este banho as energias de dois reinos:

O reino do fogo e o reino das almas.

São reinos regidos por Ogum e Omulu e suas cores são o vermelho e o preto.

São cores fortes, o vermelho de Ogum, o Preto de Omulu, a combinação preto e vermelho para Exu.
A cor preta significa que toda a luz incidente sobre um objeto é absorvida por ele, nada é refletida; a cor preta tem esta característica de ser absorvente e esta é uma das características do reino da almas.

Lembramos das descobertas da ciência, em especial os chamados “buracos negros” que são regiões do espaço onde toda matéria é absorvida, nem a luz escapa destas regiões. É por isso que foram batizados com este nome.
O Reino das Almas é o último reino, o reino dos velhos, da alta magia, do desconhecido, da transmutação, o reino para onde todos caminhamos, o mundo espiritual é o fim de um ciclo, esta energia é muito forte e tem uma relação direta com a morte.

Podemos usar esta vibração como absorvente de todas as vibrações negativas que estiverem em nossa aura, em nosso campo estrutural.

Já a energia do reino do fogo, possui o poder de destruição é regido por Ogum o senhor das Guerras.
É a vibração mais forte quando precisamos acionar o poder de destruição.

Nada tem um poder de destruição maior que o fogo.
O poder de destruição desta força será utilizado no sentido de destruir todas as energias negativas, todas aquelas vibrações que estejam perturbando o nosso equilíbrio e que estejam agregadas ao nosso campo estrutural.

Portanto iremos utilizar em nosso banho duas forças: Uma de destruição e a outra de absorção.
São forças de Ogum e Omulu, são as forças Tatá Pyatã e Angá Pyatã.

Agora que já sabemos o que precisamos, vamos pesquisar nas tabelas e encontrar três ervas, em cada um dos reinos, que atendam as nossas necessidades.
Naturalmente que existem algumas combinações possíveis, vejamos:

Tatá Pyatã -> Guiné(33), Aroeira(27), Barbatimão(25) -> Reino do Fogo

Angá Pyatã -> Eucalipto(18), Verbena(18), Calêndula(15) -> Reino das Almas

Combinações possíveis:

Primeiro banho : Guiné e Eucalipto (33+18)

Segundo banho: Guiné e Verbena (33+18)

Terceiro banho: Guiné e Calêndula(33+15)

Quarto banho: Aroeira e Eucalipto (27+18)

Quinto banho:Aroeira e Verbena (27+18)

Sexto banho: Aroeira e Calêndula (27+15)

Sétimo banho: Barbatimão e Eucalipto (25+18)

Oitavo banho: Barbatimão e Verbena (25+18)

Nono banho: Barbatimão e Calêndula (25+15)

Encontramos acima a sugestão de nove banhos, considerados fortes, para limpeza e descarrego.

Se quisermos, poderemos expandir a força deste banho, para isso devemos utilizar uma erva que possua uma ação expansiva.

O reino que possui a qualidade de expansão é o reino do ar, a força Ybytu Pyatã, com Iansãcomo regente.

Podemos adicionar ao nosso banho, por exemplo, Cravo ou Garcínia, que terão a função de expandir a energia das outras duas ervas.

Ficando o primeiro banho, por exemplo:

Guiné, Eucalipto e Cravo da índia.

Que será um excelente banho de limpeza.
Com a adição destas outras duas ervas (Cravo e Garcínia) ficamos com dezoito possibilidades de banhos de limpeza e descarrego, com as forças dos Orixás Ogum, Omulu e Iansã.

Isto é só o começo, em outros artigos continuaremos a trabalhar com as ervas, reinos e banhos.

Saravá Umbanda!

São Vicente, 12/07/2012

Manoel Lopes
Registre seu comentário, suas sugestões e críticas!

15 junho 2013

Fé e alegria na luta contra o Preconceito

Dia 19/de junho quarta feira estaremos todos juntos na praça dos 3 poderes em frente a Assembléia Legislativa em um momento democrático com muita Fé e alegria na luta contra o Preconceito, a Discriminação Religiosa Juntos somos fortes, VAMOS TODOS!

14 junho 2013

DIA DE EXU


13 DE JUNHO - DIA DE EXU.
No mundo espiritual, encontramos aqueles que crêem que os Exus são entidades (espíritos) que só fazem o bem, e outros que crêem que os Exus podem também ser neutros ou maus. Observa-se que, muitas vezes, os médiuns dos terreiros de Umbanda - e mesmo de Candomblé - não têm uma idéia muito clara da natureza da(s) entidade(s), quase sempre, por falta de estudo da religião. Na verdade, essa Entidade não deve ser confundida com o (obsessores), apesar de transitar na mesma Linha das Almas, sendo o seu dia a segunda-feira, ficando sob o seu controle e comandando os espíritos atrasadíssimos na evolução e que são orientados pelos Exus para que consigam evoluir através de trabalhos espirituais feitos para o bem.

Exu Tata Caveira
Sua função mítica é a de mensageiro, o que leva os pedidos e oferendas dos homens aos Orixás, já que o único contato direto entre essas diferentes categorias só acontece no momento da incorporação, quando o corpo do ser humano é colegado ao seu Exu por meio dos chacras. É ele quem traduz as linguagens humanas para os seres superiores. Por isso, é imprescindível a sua presença para a realização de qualquer trabalho, porque é o único que efetivamente assegura em uma dimensão o que está acontecendo na outra, abrindo os caminhos para os Orixás se aproximarem dos locais onde estão sendo cultuados. Possuem a função também de proteger o terreiro e seus médiuns.
O poder de comunicar e ligar, confere a ele também o oposto, a possibilidade de desligar e comprometer qualquer comunicação. Se possibilita a construção, também permite a destruição. Esse poder foi traduzido mitologicamente no fato de Exu habitar as encruzilhadas, cemitérios, passagens, os diferentes e vários cruzamentos entre caminhos e rotas, e ser o senhor das porteiras, portas de entradas e saídas.

Exu Meia-Noite
Há algumas diferenças na maneira de ver Exu no Candomblé e na Umbanda. No primeiro, Exu é como os demais Orixás, uma personalização de fenômenos e energias naturais. O Candomblé considera que as divindades, ou seja os Orixás, incorporam nos médiuns (cavalos ou aparelhos). Na Umbanda, quem incorpora nos médiuns, além dos Caboclos, Pretos Velhos e Crianças, são os Falangeiros de Orixás, representantes deles, e não os próprios.
A Umbanda considera os Exus não como deuses, mas como uma entidade em evolução que busca, através da caridade, a evolução. Em síntese, o grande agente mágico do equilíbrio universal. Também é o guardião dos trabalhos de magia, onde opera com forças do astral. E também são considerados como "policiais", "sentinelas", "seguranças" que agem pela Lei, no submundo do "crime" organizado e principalmente policiando o Médium no seu dia-a-dia. As "equipes" de Exus sempre estão nestas zonas infernais, mas, não vivem nela.
Obedecem à severa hierarquia nos comandos do astral se classificando também como Exus cruzados, espadados e coroados.
Esses espíritos utilizam-se de energias mais "densas" (materiais). Nota-se que essas entidades podem realizar trabalhos benignos, como curas, orientação em todos os setores da vida pessoal dos consulentes e praticar a caridade em geral. A condição de Exu para um espírito é transitória, podendo este, uma vez redimidas suas dívidas perante a Lei Divina, seguir no mundo dos espíritos em escalas mais elevadas de evolução. Essas falanges, e outras, são a divisão ou escala à qual pertencem os espíritos, mais ou menos equivalentes à escala espírita definida por Kardec.
Os trabalhos malignos (os tão famosos "pactos com o diabo" ), como matar por exemplo, não são acordos feitos com os Exus, mas com os Kiumbas que agem na surdina e não estão sob a orientação de algum Exu, fazendo-se passar por um deles, atuando em terreiros que não praticam os fundamentos básicos da Umbanda que são: existência de um Deus único, crença de entidades espirituais em evolução, crença em Orixás e Santos chefiando falanges que formam a hierarquia espiritual, crença em guias mensageiros, na existência da alma, na prática da mediunidade sob forma de desenvolvimento espiritual do médium, e o uso de ervas e frutos. Jamais maldades, e caridade acima de tudo.

Exu do Lodo
Os Exus são confundidos com os Kiumbas, que são espíritos trevosos ou obsessores, são espíritos que se encontram desajustados perante à Lei, provocando os mais variados distúrbios morais e mentais nas pessoas, desde pequenas confusões, até as mais duras e tristes obsessões. São espíritos que se comprazem na prática do mal, apenas por sentirem prazer ou por vinganças, calcadas no ódio doentio. Aguardando, enfim, que a Lei os "recupere" da melhor maneira possível (voluntária ou involuntariamente). Vivem no baixo astral, onde as vibrações energéticas são densas. Este baixo astral é uma enorme egrégora formada pelos maus pensamentos e atitudes dos espíritos encarnados ou desencarnados. Sentimentos baixos, paixões, ódios, rancores, raivas, vinganças, sensualidade desenfreada, vícios de toda estirpe, alimentam esta faixa vibracional e os Kiumbas se comprazem nisso, já que sentem-se mais fortalecidos.
O verdadeiro Exu não faz mal a ninguém. Alguns Exus foram pessoas como políticos, médicos, advogados, trabalhadores, vadios, prostitutas, pessoas comuns, padres etc, que cometeram alguma falha e escolheram - ou foram escolhidos para - vir nessa forma a fim de redimir seus erros passados. Outros são espíritos evoluídos que escolheram ajudar e continuar sua evolução atendendo e orientando as pessoas, e combatendo o mal. Em seus trabalhos de magia, Exu corta demandas, desfaz trabalhos malignos, feitiços e magia negra, feitos por espíritos obscuros, sem luz (Kiumbas). Ajudam a limpar, retirando os espíritos obsessores e os encaminhando para luz ou para que possam cumprir suas penas em outros lugares do astral inferior.

Exu Tranca-Ruas
A Doutrina Espírita os trata como espíritos imperfeitos, almas dos homens que, por terem cometido crimes perante a Lei Divina, são submetidos a difíceis provas, cujo único objetivo é o de que possam compreender a extensão do mal que praticaram em outras vidas.
Uma verdadeira casa de caridade é sempre reconhecida pela gratuidade dos serviços prestados a quem procura ajuda em um Centro Espírita ou Centro de Umbanda.
Alguns espíritos, que usam indevidamente o nome de Exu, procuram realizar trabalhos de magia dirigida contra os encarnados. Na realidade, quem está agindo é um espírito atrasado. É justamente contra as influências maléficas, o pensamento doentio desses feiticeiros improvisados, que entra em ação o verdadeiro Exu, atraindo os obsessores, cegos ainda, e procurando trazê-los para suas falanges que trabalham visando a própria evolução.
O chamado “Exu Pagão” é tido como o marginal da espiritualidade, aquele sem luz, sem conhecimento da evolução, trabalhando na magia para o mal, embora possa ser despertado para evoluir de condição.
Já o Exu Batizado, é uma alma humana já sensibilizada pelo bem, evoluindo e, trabalhando para o bem, dentro do reino da Quimbanda, por ser força que ainda se ajusta ao meio, nele podendo intervir, como um policial que penetra nos reinos da marginalidade.
Não se deve, entretanto, confundir um verdadeiro Exu com um espíritos zombeteiros, mistificadores, obsessores ou perturbadores, que recebem a denominação de Kiumbas e que, às vezes, tentam mistificar, iludindo os presentes, usando nomes de "Guias".
Para evitar essa confusão, não damos aos chamados “Exus Pagãos” a denominação de “Exu”, classificando-os apenas como Kiumbas. E reservamos para os ditos “Exus Batizados” a denominação de “Exu”.
Essistem 7 hirarquias de 7 exu acima Chamados Exu Coroados Exu Sete Encruzilhada Exu Veludo Exu Tranca Rua Exu Caveira Exu Tiriri Exu Marabo Pomba Gira ou Pombo gira(Exu Feminino)
São exus evoluidos e chamados de exus Coroados porque eles podem trabalhar nas linhas de espiritos evoluidos como na linha de Caboclos.

Alguns Exus

Exu Arranca Toco
Exu Asa Negra
Exu Belzebu
Exu Brasinha
Exu Calunga
Exu Calunguinha
Exu Capa Preta da Encruzilhada
Exu Capa Preta
Exu Capoeira
Exu Carranca
Exu Catacumba
Exu Caveira
Exu do Cemitério
Exu Cobra
Exu Corcunda
Exu Corrente
Exu Desmancha Tudo
Exu Destranca Rua
Exu Duas Cabeças
Exu Quebra Galho
Exu Maré
Exu Facada
Exu Guerreiro
Exu Gato Preto

Exu Gira Mundo
Exu João Caveira
Exu da Campina
Exu da Morte
Exu do Lodo
Exu do Tronco
Exu Lorde da Morte
Exu Lúcifer
Exu Mangueira
Exu Marabô
Exu Matança
Exu das Matas
Exu Meia Noite
Exu Morcego
Exu Mulambo
Exu Pedra Preta
Exu Pimenta
Exu Pinga-Fogo
Exu Pirata do Mar
Exu Ponto Maioral
Exu Porteira
Exu Quebra Galho
Exu Rei
Exu Rei das 7 Encruzilhadas
Exu Rei das Trevas
Exu Sete Brasas
Exu Sete Buracos
Exu Sete Caminhos
Exu Sete Campas
Exu Sete Catacumbas
Exu Sete Caveiras
Exu Sete Covas
Exu Sete Cruzes
Exu Sete Encruzilhadas
Exu Sete Estradas
Exu Sete Facadas
Exu Sete Garfos
Exu Sete da Lira
Exu Sete Montanhas
Exu Sete Poeiras
Exu Sete Porteiras
Exu Sete Queimadas
Exu Tatá Caveira
Exu Teimoso
Exu Tiriri
Exu Toquinho
Exu Tranca-Gira
Exu Tranca-Rua (O mais poderoso)
Exu Tranca-Rua das Almas
Exu Tranca-Rua de Embaré
Exu Tranca-Rua das Encruzilhadas
Exu Tranca-Rua das Matas
Exu Tranca-Rua do Mar
Exu Tranca Tudo
Exu Tronqueira
Exu Veludinho
Exu Veludo da Encruzilhada
Exu Veludo da Mata
Exu Veludo das Almas
Exu Veludo das Sete Encruzilhadas
Exu Ventania
Exu Vira-Mundo
Exu Quebra-Barranco
Exu Cascavel

Paz Amor e Harmonia
Emidio de Ogum
------------------------------- 



Que a paz de Oxalá esteja com todos

Exu-Mirim é uma classe de espíritos com diversas denominações que incorpora nos terreiros de Umbanda. Possuem um traçamento ou mistura de Crianças com Exus. São por vezes chamados de Crianças de Esquerda. Alguns são a mistura de Crianças com Malandros, resultando num Malandrinho.

Anteriormente expulsas dos terreiros por conta do preconceito, essas entidades hoje mais aceitas, possuem grande força de cura e suas brincadeiras e traquinagens são um veículo para a resolução de muitos problemas.

Os Exus Mirins (entidades) apresentam - se como crianças travessas, brincalhonas, espertas e extrovertidas. Não são espíritos humanos, pois nunca encarnaram, são “encantados” vivenciando realidades da vida muito diferentes da nossa.
Na verdade, Exu Mirim é mais uma linha de esquerda dentro do ritual de Umbanda, trabalhando junto com Exu e Pombagira para a proteção e sustentação dos trabalhos da casa. Não aceitar Exu Mirim é proceder como em casas que não aceita - se Exu e Pombagira, mas que a partir do astral e sem que ninguém perceba, recebem a sua proteção. Afinal, "se sem Exu não se faz nada, sem Exu Mirim menos ainda".

Apesar de serem bem “agitados”, sua manifestação deve estar sempre dentro do bom - senso, afinal dentro de uma casa de luz, uma verdadeira casa de Umbanda, eles sempre manifestam - se para a prática do bem sobre comando direto dos Exus e Pombagiras guardiões da casa.

Podemos dizer que os Exus e Pombagiras estão para os Exus - Mirins como os Pretos - velhos estão para as crianças da Linha de Cosme e Damião.

Trazem nomes simbólicos análogos aos dos "Exus - adultos", demonstrando seu campo de atuação, energias, forças e Orixás a quem respondem. Assim, temos Exus - Mirins ligados ao Campo Santo: Caveirinha, Covinha, Calunguinha, Porteirinha, ligados ao fogo: Pimentinha, Labareda, Faísca, Malagueta, ligados a água: Lodinho, Ondinha, Prainha, entre muitos e muitos outros, chegando ao ponto de termos Exus - Mirins atuando em cada uma das Sete Linhas de Umbanda.

Quando respeitados, bem direcionados e doutrinados pelos Exus e Pombagiras da casa, tornam – se ótimos trabalhadores, realizando trabalhos magníficos de limpeza astral, cura, quebras de demandas, etc. Utilizam – se de elementos magísticos comuns à linha de esquerda, como a pinga (normalmente misturado ao mel), o cigarro, cigarrilhas e charutos, a vela bicolor vermelha/preta, etc.

A Umbanda vai além da manifestação de espíritos desencarnados, atuando e interagindo com realidades da vida muitas vezes inacessíveis a espíritos humanos. Exu – Mirim muitas vezes tem acesso a campos e energias que os outros guias espirituais não têm.

Uma força muito grande que Exu – Mirim traz, é a força de “desenrolar” a nossa vida (fator desenrolador), levando todas as nossas complicações pessoais e “enrolações” para bem longe. 

Também são ótimos para acharem e revelarem trabalhos ou forças "negativas" que estejam atuando contra nós, "desocultando -as" e acabando com essas atuações.

Para aqueles que sentirem – se afim com a força e tiverem respeito, com certeza em Exu – Mirim verão uma linha de trabalho tão forte, interessante e querida como todas as outras.

Exus Mirins Principais:

Exu Lalu- Ligado ao Exu Sete-Encruzilhadas- Negativo de Oxalá
Exu Lodinho- Ligado com Pomba-Gira- Negativo de Iemanjá
Exu Mirim- Ligado a Exu Tiriri- Negativo de Cosme e Damião
Exu Toquinho- Ligado com Exu Marabô- Negativo de Oxossí
Exu Veludinho da Meia-Noite-Ligado com Exu Tranca-Ruas- Negativo de Ogum
Exu Calunguinha- Ligado com Exu Caveira- Negativo de Obaluaye
Exu Brasinha- Ligado com Exu Gira-Mundo- Negativo de Xangô

Outros Exus Mirins: Exu Malandrinho, Exu Caveirinha, Exu Joãzinho do cemitério, Exu Mariazinha da calunga, Exu foguinho, Exu pedrinho da encruzilhada, Exu tridentinho, Exu Pimentinha, Exu Porteirinha, Exu Espadinha, Exu Covinha, Exu Cruzinha entre outros.

Que Oxalá nos abençoe sempre

Saravá .'.

11 junho 2013

Casa de Umbanda são Jerônimo

Essas fotos foram tirada de um DVD que tem 20 anos, da Casa de Umbanda são Jerônimo que tenha a frente o saudoso Pai de Santo Pedro Medeiros (muitas saudades do meu MESTRE PEDRO) muito axé meu velho saudades, saudades, saudades

  Pai de Santo Pedro Medeiros

para ver o resto das fotos click aqui http://marianodexango.blogspot.com.br/p/fotos.html

Uma lição sobre Xangô


Certa noite no final de um trabalho de gira de desenvolvimento, o Caboclo Arranca Toco riscou no chão o ponto de um caboclo da linha de Xangô conhecido por nós como Caboclo Treme Terra e dentro desse ponto colocou uma pedra. Nessa ocasião, informou a todos da corrente que aquela noite seria a noite da justiça, que ele iria pedir ao seu irmão da linha de Xangô, que intercedesse por todos nós no sentido de buscar a justiça contra todos aqueles que haviam nos traído.Para fazer o pedido, era simples, qualquer médium poderia se dirigir ao ponto, segurar a pedra nas mãos e mentalmente pedir a Xangô a justiça sobre o que se julgava injustiçado.Perguntou então a corrente, quem gostaria de ser o primeiro a pedir justiça. Os médiuns mais velhos, conhecedores do rígido caráter do Caboclo Arranca Toco, ficaram quietos em seus lugares, porque sabiam que vinha desse episódio um grande puxão de orelha.Uma das iniciantes que não o conhecia bem, disse ao caboclo: 
- Eu quero ser a primeira! 
Dirigiu-se ao ponto e quando ia tocar na pedra, o caboclo segurou sua mão impedindo que ela tocasse na pedra e lhe disse o seguinte: 
- Filha, se você tocar nessa pedra, você estará traçando o seu infortúnio futuro! 
O caboclo nos deu a lição de que não existe a necessidade de pedir justiça a Xangô, Ele a fará mesmo que você não peça. Explicou ainda que todos que pedem por justiça, na realidade querem a vingança. Se desejam a punição do próximo, é porque alimentam prazer pela possibilidade do castigo que será aplicado em outra pessoa.O passado não pode mais ser mudado, se algo ruim aconteceu no passado envolvendo você e outras pessoas, tenha certeza que todos desejariam voltar no tempo e corrigir os seus erros. Isso, porém, não pode ser feito. Desta forma, perdoe as ofensas e as traições. Se você é realmente umbandista, você tem a obrigação moral de perdoar qualquer ofensa.Você foi traído, foi injustiçado, foi roubado, ou lhe fizeram coisas que o magoaram, esqueça-as; confie em Deus, em Xangô e em seus amigos espirituais, porque eles farão justiça por você.Jamais peça a Xangô a punição de outra pessoa, porque nesse caso você não quer justiça, você quer vingança, sentimento nada típico de um médium ou de um seguidor umbandista. Em relação aos canalhas, exploradores da fé alheia, matreiros e vagabundos da espiritualidade, de Xangô só temos uma coisa a lhes dizer: 
- Com o tempo eles irão conhecê-lo e também conhecerão a dureza e a imparcialidade de suas leis, tenham a certeza disso!

Dia 11 de Junho ás 13 hs em frente a Câmara de vereadores de Natal ( Babalorixa Melquisedec de Xango)


gente é amanhã o dia de nossa resposta ao preconceito social e institucional não percam levem seus amigos, filhos, irmãos todo o Povo Tradicional de Terreiro na avenida.
" NENHUM DE NÓS É TÃO BOM QUANTO TODOS NÓS JUNTOS"
Dia 11 de Junho ás 13 hs em frente a Câmara de vereadores de Natal Grande caminhada contra a intolerância Religiosa que se agrava cada vez mais em nosso estado. Vamos dizer não aos que nos perseguem, nós respeitamos a todos e queremos respeito não tolerância,

Ilê Axé Dajô Obá Ogodô
Muitas vezes permitimos que os rótulos compliquem nossa vida religiosa, deixemos os rótulos de lado e nos vejamos simplesmente como religiosos falaremos a mesma língua e lutaremos por nossos direitos, não precisamos de tolerância, Exigimos respeito por nossos ancestrais e por nós que continuamos o seu trabalho de resis...

09 junho 2013

Oração de todos Orixás

Utilizando a Oração de todos Orixás no Candomblé e Umbanda de Exú a Oxalá
Oração de todos orixás para rezar na hora de fazer suas preces, oferendas, pedidos para os santos dentro da Oração Exú, ogum, Oxossi, Ossain, Oxum, Oxumarê, Iansã, Xangô, Yemanjá, Obaluaiê, Nanã, Oxalá.
A reza se encontra em português, mas não significa que você não possa utilizar no candombléacoplando esta após seus orikis, já na Umbanda pode-se rezar para qualquer finalidade a Oração de todos orixás.

Oração de todos Orixás 

Que a irreverência e o desprendimento de Exú te animem a não encarar as coisas da forma como elas parecem à primeira vista e sim que você aprenda que tudo na vida, por pior que seja, terá sempre o seu lado bom e proveitoso! Laroiê Exu!

Que a tenacidade de Ogum te inspire a viver com determinação, sem que você se intimide com pedras, espinhos e trevas. Sua espada e sua lança desobstruam teu caminho e teu escudo te defenda. Ogum Yê meu Pai!

Que o labor de Oxóssi te estimule a conquistar sucesso e fartura às custas de teu próprio esforço. Suas flechas caiam à tua frente, às tuas costas,à tua direita e à tua esquerda, cercando-te para que nenhum mal te atinja. Okê Arô Ode!

Que as folhas de Ossanhe forneçam o bálsamo revitalizante que restaure-as tuas energias, mantendo tua mente sã e corpo são. Ewe Ossanhe.

Que Oxum te dê a serenidade para agir de forma consciente e equilibrada. Tal como suas águas doces - que seguem desbravadoras no curso de um rio,entrecortando pedras e se precipitando numa cachoeira, sem parar nem ter como voltar atrás, apenas seguindo para encontrar o mar - assim seja que você possa lutar por um objetivo sem arrependimentos. Ora YeYêo Oxum!

Que o arco-íris de Oxumarê transporte para o infinito tuas orações, sonhos e anseios, e que te traga as respostas divinas, de acordo com teu merecimento. Arrobobo Oxumarê!

  
Que os raios de Yansã alumiem teu caminho e o turbilhão de seus ventos leve para longe aqueles que de ti se aproximam com o intuito de se aproveitarem de tuas fraquezas. Êpa Hey Oyá!

Que as pedreiras de Xangô sejam a consolidação da Lei Divina em teu coração.Seu machado pese sobre tua cabeça agindo na consciência e tua balança te incuta o bom senso. Caô! Caô Cabecilê!

Que as ondas de Yemanjá te descarreguem, levando para as profundezas do mar sagrado as aflições do dia-a-dia, dando-te a oportunidade de sepultar definitivamente aquilo que te causa dor e que seu seio materno te acolha e te console. Odoyá Yemanjá!

Obaluaiê
Que as cabaças de Obaluayê tragam não só a cura de tuas mazelas corporais, como também ajudem teu espírito a se despojar das vicissitudes. Atotô Obaluayê!

Que a sabedoria de Nanã te dê uma outra perspectiva de vida, mostrando que cada nova existência que tens, seja aqui na Terra ou em outros mundos, gera a bagagem que te dá meios para atingir a evolução, e não uma forma de punição sem fim como julgam os insensatos. Saluba Nanã!

Que a vitalidade dos Ibejis te estimule a enfrentar os dissabores como aprendizado; que tu não percas a pureza mesmo que, ao teu redor, a tentação te envolva. Que a inocência não signifique fraqueza, mas sim refinamento moral! Onibeijada!

Que a paz de Oxalá renove tuas esperanças de que, depois de erros e acertos; tristezas e alegrias; derrotas e vitórias; chegara ao teu objetivo mais nobre; aos pés de Zambi maior! Êpa Babá Oxalá.

08 junho 2013

Sou cigana cigana nasci


Sou cigana... cigana nasci...
Meu sangue é doce e quente,
Trago a dança sensual nas veias,
Sou orgia, ternura, paixão ardente...
O amor é meu farol, meu rumo,
Desatino, perdição, obstinação...
Trago um perfume que embriaga,
Arrelio teu coração na canção....
Sou desafio, sou gostoso mistério,
Sou geleira, fogueira, teu fino licor...
Danço e o mundo comigo gira, gira...
Rodopio... provoco calafrio... tremor...
Nasci cigana... teimosa... guerreira....
Trago o feitiço no olhar, nas entranhas,
Sou tua dona, tenho do amor a posse...
Sei da minha força e das tuas manhas...
Sou a magia que encanta, te envolve...
Sou furacão violento, êxtase, calmaria,
Protegida por Hiago... Igor e Vênus...
Loucura, audácia, paixão e valentia ...
Não sou conquistada... conquisto...
Não sou cortejada, cortejo, barganho...
Meu olhar queima, minha boca assanha,
Quero... envolvo... eletrizo e ganho!...
Ah cigano... Acabou o teu reinado!...
Tua vontade própria, tua dona sou eu!...
Meus braços, meu corpo, são o teu refugio,
Agora é tarde... Teu amor é todo meu!...
(Marilena Trujillo)

05 junho 2013

FESTA DE PRETO VELHOS NA CASA DO BABALORIXA NILKLEBERT DA OXÚM (DIA 20/05/2013)

 A casa do Babalorixa Nilklebert da Oxúm que fica localizada no bairro dos Navegantes na cidade de Areia Branca R/N
realizou uma LINDA FESTA EM HOMENAGEM AOS PRETOS VELHOS.
FESTAFESTA DE TIA MARIA








Muito Axé pra todos

Sessão comemorativa a Semana das Religiões de Matrizes Africanas

Dando início as comemorações da semana das religiões de Matrizes Africanas, a Câmara Municipal de Florianópolis realizou no dia 23 de abril uma Sessão Comemorativa, de autoria do vereador Badeko (PSD), para homenagear às lideranças dos terreiros de umbanda da capital. Os agraciados foram:


Ogã Adilson de Ogum

Ekedi Maria Luiza Cardoso

Mãe de Santo Avelina de Nanã – representada pela Sra. Yara Silva

Giovani Martins

Mãe Rosalina de Oxum (in memorium) – representada pela Sr. Denilson de Oxalá

Pai Alex de Oxossi

Professora Gerusi Romão

Tenda espírita de umbanda Juracira – representado pelo Sr. Waldir Raulino e Sr. Apolino Passos

Mãe Bete de Xangô

Ex-vereador Márcio de Souza

Ex-vereador Renato Geske

Salve os Pretos Velhos na Tenda de Umbanda Pai Joaquim D´Angola e Exú Tiriri



Fotos da Homenagem a Pai Joaquim D´Angola e os Pretos Velhos realizada no dia 11 de Maio 
de 2013 na Tenda de Umbanda Pai Joaquim D´Angola e Exú Tiriri.






















 Pai Evandro Fernandes

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins