29 maio 2017

Com muito prazer que lhe convido para a Sessão Solene em homenagem ao “Dia Estadual da Liberdade Religiosa” celebrada no dia 25 de Maio. Lei 15.365/14, de Autoria do Deputado Campos Machado.


JUSTIFICATIVA

Todo o homem tem direito à liberdade de consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

A Constituição Brasileira de 1988 consagrou de forma inédita que os direitos e garantias expressos na Constituição "não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte." (art. 5°, § 2°). Assim, os direitos garantidos nos Tratados de Direitos Humanos ratificados pelo Brasil integram a relação de direitos constitucionalmente protegidos.

Com a finalidade de lembrar e homenagear esses direitos constitucionais, esta propositura institui o “Dia Estadual da Liberdade Religiosa”, a ser comemorado, anualmente, no dia 25 de maio, para que tais direitos sejam cada vez mais respeitados e os cidadãos de nosso Estado tenham as liberdades de expressão e culto cada vez mais asseguradas.

Pelo Comitê Organizador

Celso Silvino
Presidente do Imag - Instituto Mahatma Gandhi 
Fone: 55 11 9.6850-9196

28 maio 2017

E Com Muita Tristeza que o Nosso Blog noticiamos essa matéria!

Nós da Casa de Umbanda Pai José de Aruanda da Cidade de Areia Branca – R/N, lamentamos a perda desta grade sacerdotisa, Mãe Beata de Iyemojá!


Morreu a ialorixá, escritora e militante de Direitos Humanos, Mãe Beata de Iemanjá, aos 86 anos. A religiosa morreu na manhã deste sábado (27) e foi enterrada no Rio de Janeiro, onde morava desde 1969.

Mãe Beata de Iemanjá nasceu em Cachoeira, cidade do Recôncavo Baiano. A ialorixá mudou para o Rio de Janeiro, onde comandou um terreiro e atuou no combate à intolerância religiosa, à discriminação racial e à violência contra a mulher.


O Ministério do Diretos Humanos lamenta a passagem, que consternou a todos, da Mãe Beata de Iemanjá- Beatriz Moreira Costa e Yalorixá (sacerdotisa suprema dos candomblés de origem Ketu-iorubá) e se solidariza com familiares,amigos e toda a comunidade afro religiosa.

Saudamos o símbolo enquanto mulher e liderança religiosa,o verdadeiro encontro da diferença e da superação.

Referência em trabalhos relacionados à defesa e preservação do meio ambiente, aos direitos humanos, à educação, saúde, combate ao sexismo e ao racismo.




Fonte: http://g1.globo.com/bahia/noticia/morre-aos-86-anos-ialorixa-mae-beata-de-iemanja.ghtml

Obrigação a Ifá no Santuário Nacional da Umbanda. Foi maravilhoso! Energia plena!





Hoje, Obrigação a Ifá no Santuário Nacional da Umbanda. Foi maravilhoso! Energia plena!
Agradeço todos os ensinamentos e carinho que recebi de Pai Ronaldo Linares e Babá Dirce Fogo. A atenção, paciência e afeto dos padrinhos Neide Santana, João Rodolfo e Maria. As orientações de Taís Corrêa ValliniMarco Antonio Linares e todos os irmãos da FUGABC, Casa De Pai Benedito e SANU. Aos meus irmãos companheiros do 29º Barco Sacerdotal, os Guardiões do Vale dos Orixás, muito feliz em fazer parte dessa família!
Parabéns a todos!
Saravá fraterno!




Fonte: Pai Evandro

O Blog Mariano de Xangó 

23 maio 2017

Nesse domingo, as Tendas Irmãs da Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda, participaram da 46ª Festa Vamos Saravá Ogum, em Osasco. Momento emocionante de muita energia e axé!

Emocionante demais!!!
Vamos Saravá Ogum - Osasco/SP
2017
Realização: União Regional Umbandista da Zona Oeste da Grande São Paulo
Simplesmente maravilhoso!
A Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda esteve presente!




Nesse domingo, as Tendas Irmãs da Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda, participaram da 46ª Festa Vamos Saravá Ogum, em Osasco. Momento emocionante de muita energia e axé!
Agradecemos a União Regional Umbandista da Zona Oeste da Grande São Paulo na pessoa do Pai Claudio Franco de Lima, pelo convite e organização do evento. Nossos agradecimentos a Mãe Célia e filhos do Templo de Umbanda Vovó Catarina e Baiano Zé do Coco de Carapicuíba, a Mãe Cíntia e filhos da Tenda de Umbanda Caboclo Samambaia e Vó Joana, e a Mãe Zilda e filhos da Tenda de Umbanda Pai Joaquim D'Angola e Exú Tiriri de Limeira, pelo carinho dedicação.
Que nosso Pai Ogum cubra a todos com o seu manto sagrado, e nos livre de toda demanda!
Saravá Ogum!
















Momento da entrada da imagem de Ogum no Ginásio...
Vamos Saravá Ogum!
Lindo!
"São Jorge Guerreiro aqui neste terreiro vem nos defender"
Saravá Ogum!






  











O Blog Mariano de Xangó Parabeniza a todos!

Fonte: Pai Evandro

22 maio 2017

Para discutir a regularização fundiária de comunidades quilombolas espalhadas pelo Estado, a Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR), Mary Regina, esteve reunida com o Secretário de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária, Raimundo Costa. O encontro foi na sede da SEARA, em Natal.



De acordo com a COEPPIR da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (SEJUC) existem, atualmente, 60 comunidades quilombolas em todo o Rio Grande do Norte, mas apenas 15 receberam titularização fundiária, sendo reconhecidas oficialmente como quilombo no território nacional.

Para aumentar esse número, um Projeto de Lei já está em tramitação e sendo discutido no âmbito das secretarias de governo, visando justamente instituir a Política Estadual para Comunidades Remanescentes de Quilombos no Estado - o RN Quilombola. Essa Política Estadual, tem como objetivo geral reconhecer, promover e proteger os direitos dos quilombolas, respeitando suas identidades, formas de organização e instituições.

O primeiro passo para colocar essa política em prática será dado através da Seara, com a regularização fundiária das 45 áreas quilombolas que faltam no Rio Grande do Norte.

A Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) participou nesta sexta-feira (19/05) da 15 edição do Vila Cidadã que aconteceu no Município de Areia Branca/RN.

A Coordenadora Mary Regina


 

A Coordenadora Mary Regina ministrou um curso sobre o Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa para servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social, assistentes sociais e estudantes de Serviço Social do Município.

"Iniciamos o Programa de Combate ao Racismo Institucional (PECRI) aqui em Areia Branca! Essa conversa de hoje foi só o começo de várias ações que a COEPPIR realizará no Município e que prioriza a superação do racismo e da intolerância religiosa", afirmou a Coordenadora Mary Regina.

Ficou encaminhado com a Secretária Municipal de Assistência Social que a COEPPIR realizaria cursos de capacitação com a temática do combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa. #COEPPIR #IgualdadeRacial

O Blog Mariano de Xangó parabeniza A Coordenadora da COEPPIR Mary Regina

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins