28 abril 2013

Homenagem ao Orixá Ogum no Santuário Nacional da Umbanda 2013


Fotos da Homenagem ao Orixá Ogum realizada no dia 21/04/2013 na área 22 do Santuário Nacional da Umbanda. Dia inesquecível no qual tivemos a honra da visita de Pai Ronaldo Linares.












Casa de Cultura promove ciclo de rituais em alusão aos orixás


A Casa de Cultura Ilê Asé Dajò Íyà Omí Sàbá é considerada como uma das mais tradicionais em Areia Branca. (Foto: Cedida)


O Babalorixá  Noamã Pinheiro da Casa de Cultura de Matriz Africana Ilé Ase Dajò Íyà Omí Sàbá iniciou hoje (25), um ciclo de comemoração aos Orixás do Mato e do Caminho.

Os rituais religiosos e profanos contará com reuniões, palestras e apresentação cultural do grupo Egede Oré Ti Yemanja (Grupo Amigos de Yemanjá) com louvação a Oxum com o balé das águas, hoje (25) e amanhã (26).

A casa de axé promoverá no sábado (27), Siré Campal do Ibonã 2013 que será realizado na Rua Duque de Caxias, onde se reunirão os adeptos da Umbanda e Camdomblé. O convite é extensivo a toda a sociedade interessada em conhecer mais sobre a religião de origem africana que cultua aos orixás e à natureza.

O Departamento de Comunicação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte produziu mini-documentário sobre o trabalho de Noamã Pinheiro na religão do Camdomblé. Assista online:

26 abril 2013

Mãe Stella de Oxóssi

A Academia de Letras da Bahia (ALB), em decisão dos seus acadêmicos, elegeu, nesta quinta-feira (25), a Mãe Stella de Oxóssi como nova integrante. Maior Ialorixá da Bahia, a sua respeitabilidade revela a atuação em defesa das classes populares do estado. Além dos livros lançados, ela publica artigos no jornal A Tarde e é uma figura que representa a cultura religiosa afrobaiana. A mãe-de-santo é uma das personagens mais importantes do culto afrobaiano e substituiu, nesse aspecto, a Mãe Menininha do Gantois. A Academia de Letras da Bahia é a primeira entidade brasileira que reconhece o valor de uma personagem tão importante na manutenção da tradição religiosa afrobaiano como Mãe Stella.O povo de santo baiano comemora o feito

18 abril 2013

Maria Mulambo


Sua lenda diz que Maria Mulambo nasceu em berço de ouro, cercada de luxo. Seus pais não eram reis, mas faziam parte da corte no pequeno reinado.
Maria cresceu sempre bonita e delicada.
Com seus trejeitos, sempre foi chamada de princesinha, mas não o era.
Aos 15 anos, foi pedida em casamento pelo rei, para casar-se com seu filho de 40 anos.
Foi um casamento sem amor, apenas para que as famílias se unissem e a fortuna aumentasse.
Os anos se passavam e Maria não engravidava.
O reino precisava de um outro sucessor ao trono.
Maria amargava a dor de , além de manter um casamento sem amor, ser chamada de árvore que não dá frutos; e nesta época, toda mulher que não tinha filhos era tida como amaldiçoada.
Paralelamente a isso tudo, Maria era uma mulher que praticava a caridade, indo ela mesma aos povoados pobres do reino, ajudar aos doentes e necessitados.
Nessas suas idas aos locais mais pobres, conheceu um jovem, apenas dois anos mais velho que ela, que havia ficado viúvo e tinha três filhos pequenos, dos quais cuidava como todo amor.
Foi amor à primeira vista , de ambas as partes, só que nenhum dos dois tinha coragem de aceitar esse amor.
O rei morreu , o príncipe foi coroado e Maria declarada rainha daquele pequeno país. O povo adorava Maria, mas alguns a viam com olhar de inveja e criticavam Maria por não poder engravidar.
No dia da coroação os pobres súditos não tinham o que oferecer a Maria, que era tão bondosa com eles.
Então fizeram um tapete de flores para que Maria passasse por cima.
Maria se emocionou; seu marido, o rei, morreu de inveja e ao chegar ao castelo trancou Maria no quarto e deu-lhe a primeira das inúmeras surras que ele lhe aplicaria.
Bastava ele beber um pouquinho e Maria sofria com suas agressões verbais, tapas, socos e pontapés.
Mesmo machucada, Maria não parou de ir aos povoados pobres praticar a caridade.
Num destes dias, o amado de Maria, ao vê-la com tantas marcas, resolveu declarar seu amor e propôs que fugissem, para viverem realmente seu grande amor.
Combinaram tudo.
Os pais do rapaz tomariam conta de seus filhos até que a situação se acalmasse e ele pudesse reconstruir a família.
Maria fugiu com seu amor apenas com a roupa do corpo, deixando ouro e jóias para trás.
O rei no princípio mandou procurá-la, mas, como não a encontrou, desistiu.
Maria agora não se vestia com luxo e riquezas, agora vestia roupas humildes que, de tão surradas, pareciam uma mulambo ; só que ela era feliz.
E engravidou.
A notícia correu todo o país e chegou aos ouvidos do rei.
O rei se desesperou em saber que ele é que era uma árvore que não dá frutos.
A loucura tomou conta dele ao saber que era estéril e, como rei, ele achava que isso não podia acontecer.
Ele tinha que limpar seu nome e sua honra.
Mandou seus guardas prenderem Maria, que de rainha passou a ser chamada de Maria Mulambo , não como deboche mas, sim, pelo fato de ela agora pertencer ao povo.
Ordenou aos guardas que amarrassem duas pedras aos pés de Maria e que a jogassem na parte mais funda do rio.
O povo não soube, somente os guardas; só que 7 dias após esse crime, às margens do rio, no local onde Maria foi morta, começaram a nascer flores que nunca ali haviam nascido.
Os peixes do rio somente eram pescados naquele local, onde só faltavam pular fora d'água.
Seu amado desconfiou e mergulhou no rio, procurando o corpo de Maria; e o encontrou.
Mesmo depois de estar tantos dias mergulhado na água , o corpo estava intacto; parecia que ia voltar à vida. os mulambos com que Maria foi jogada ao rio sumiram. Sua roupa era de rainha.
Jóias cobriam seu corpo.
Velaram seu corpo inerte e, como era de costume, fizeram uma cerimônia digna de uma rainha e cremaram seu corpo.
O rei enlouqueceu.
Seu amado nunca mais se casou,...

Exú Mulher Maria Mulambo , você que me acompanha , me ajudando nos momentos mais difíceis e aparentemente sem solução, aceite esta pequena homenagem que fiz com muito amor. Podem dizer que você é farrapo, gosta do lixo e tudo o mais, mas eu sei que sem você a minha vida não teria sentido. A sua missão é esta: tratar do lixo espiritual em que a maioria das pessoas vive, curar a depressão e fazer os humanos acreditarem em si mesmos, em sua potencialidade. Este é o seu fundamento. Para isto voce foi criada.

MARIA MULAMBO mostra-se quase sempre bonita, feminina, amável, elegante, sedutora.Ela gosta das bebidas suaves como vinhos doces, licores, cidra, champanhe, anis, etc. E gosta dos cigarros e cigarrilhas de boa qualidade, assim como também lhe atrai o luxo, o brilho e o destaque. Usa sempre muitos colares, anéis, brincos, pulseiras, etc. Exus e pomba giras dessa linha (estrada) são os mais Brincalhões. Suas consultas são sempre recheadas de boas gargalhadas, porém é bom lembrar que como em qualquer consulta com um guia incorporado, o respeito deve ser mantido e sendo assim estas brincadeiras devem partir SEMPRE do guia e nunca do consulente. São os guias que mais dão consultas em uma gira de Exu , se movimentam muito e também falam bastante, alguns chegam a dar consulta a várias pessoas ao mesmo tempo. Nesta linha trabalham vários espíritos, desde os Exus da estrada propriamente dita, como também os Cíganos e a malandragem. Também se encaixam nesta linha alguns espíritos, que apesar de já terem atingido um certo grau de evolução, optaram por continuar sua jornada espiritual trabalhando como Exus . @#jonatham

Carta a todos os preconceituosos, intolerantes, Racistas, com o povo Negro e com os Religiosos de Matriz Africanas.



Até compreendo vocês que se julgam brancos descendentes de europeus, colonialistas, escravagistas, torturadores, só não compreendo é que vocês são miscigenados com o sangue Negro e não conseguem se orgulhar de um povo que mesmo com tudo e todos contra eles, não se omitiram de contribuir para a formação de uma tão grande e bela nação que é o nosso Brasil.

Não compreendo que vocês descendentes de uma casta covarde que tremia diante de um guerreiro Negro, e vomitavam crueldade quando uma corja de mercenários subjugavam um escravizado que morto de fome e sede preso pelas correntes e amarrado em um poste sem oferecer qualquer tipo de resistência decretavam a sentença de morte de um ser humano, eu teria vergonha de descender desta casta miserável.

Não compreendo a maldade de separar as mães de seus filhos, os maridos das esposas os irmãos, destruir as famílias e em seguida todos fantasiados feitos fantoches irem a santa missa rezar e comungar diante de Deus como se agissem mesmo como seres humanos.

Nìí ìbèrú Òlòrún, Nìí ìbèrú ènía = Só há respeito para Deus , Quando há respeito pelas pessoas.

Isto eu entendo.
Talvez não esteja a altura de entender como se procede este racismo, esta intolerância, este desrespeito, este preconceito contra os Negros, aí estas mesmas pessoas estão na avenida apreciando o carnaval aplaudindo as escolas de samba, as portas bandeira, os mestres sala, etc.

Sim e os enredos das escolas de samba falando da cultura da religião Africana e todos repetindo na avenida parece até um coral bem ensaiado, só não entendo que é só durante o carnaval, que também são só três dias, é isso na quarta feira é dia de branco ir para a igreja pedir perdão pelos pecados.
Até que ponto se enquadra esta discriminação que faz com que esses que nos discriminam vão a um Show musical onde um Negro ou uns Negros são os alvos dos holofotes e esses que não nos aceitam estão aplaudindo em pé os dotes artísticos dos nossos irmãos e buscam dentro da lei inibir o avanço do nosso povo.

Não entendo todo esse preconceito, este racismo, mas um Negro chamado Pelé é o Rei do futebol reconhecido mundialmente, realmente interessante.
A mais importante ginasta brasileira, ah! Sim esqueci é uma negra ah isso mesmo.

Se tivesse direito a voz com certeza eu buscaria uma negociação aceitável e até justa diante dessa inaceitável atitude dos pseudos donos da verdade.
É muito simples que não haja no Brasil nada, mas nada mesmo que possa lembrar os Negros e muito menos os religiosos de Matriz Africana:

# Acaba com o samba, é coisa de Negro
# Acaba com o pagode é coisa de Negro
# Acaba com o carnaval, é coisa de Negro
# Acaba o Futebol, os melhores jogadores são Negros
# Acaba a agricultura, que os primeiros agricultores foram Negros
# Acaba a capoeira, que é coisa de Negro
#Acaba a feijoada, o acarajé, o vatapá, o xinxin, o manjar, o quindin,amalá, o caruru e muito mais que é coisa de negros.
# Acaba com a alegria espontânea o sorriso aberto, o abraço apertado, a hospitalidade, gente isso é coisa de negro.

MENSAGEM DO EXU TRANCA-RUAS DAS ALMAS


O Exú Tranca Ruas das Almas chamou um capitão-de-terreiro e ordenou-lhe:

"Depois da meia-noite, vá sozinho no cemitério, acenda sete velas vermelhas e sete pretas, ponha no centro uma garrafa de marafo, beba metade dela e fique na frente até todas as velas apagarem."

O capitão, sem nada perguntar ou questionar, nem mesmo saber por que a determinação, de pronto perguntou:

"Deve ser hoje ou pode ser amanhã?".

Demonstrando imensa satisfação o Exú sentenciou:

"Não precisa fazer nada, meu filho. Estava apenas testando tua fé. Você é um verdadeiro umbandista, cumpridor de ordens".

_x_

Quando o galo canta
As almas se levantam e o mar recua
É quando os anjos do céu dizem amém
E o pobre do lavrador diz aleluia
Diz aleluia, diz aleluia
Seu Tranca Ruas diz aleluia. ♫♪

15 abril 2013

Pelo fim do preconceito contra as religiões afro-brasileiras.


“Primeira reitora negra, de instituição federal, Nilma Lino Gomes, toma posse”

Pela primeira vez o Brasil terá uma mulher negra no comando de uma universidade federal. A professora Nilma Lino Gomes tomou posse esta semana como reitora pro tempore da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), localizada em Redenção, a 63 quilômetros de Fortaleza no Ceará. A instituição não poderia ficar em local mais simbólico. Há 130 anos, a cidade foi a primeira localidade a libertar os escravos durante a campanha abolicionista brasileira — cinco anos antes da assinatura da Lei Áurea, que só ocorreu em 1889.
— Tem algo que não é só meu (sobre a nomeação). É da luta coletiva de políticas raciais no Brasil. Tudo isso soma para a minha nomeação, que envolve a minha trajetória profissional, pessoal e o processo de luta por democracia e igualdade racial — contou Nilma. — O fato de a universidade ser localizada em Redenção é um gesto de reconhecimento das lutas do movimento negro que existiam muito antes da abolição.
A nova reitora contou que recebeu o convite do ministro de Educação em março e que seu mandato deve durar quatro anos ou até a completa instalação da universidade, quando serão convocadas eleições. Na UFMG, ela foi professora do Departamento de Administração Escolar da Faculdade de Educação e coordenadora-geral do Programa Ações Afirmativas na UFMG. A educadora revelou que já sofreu racismo, mas não quis detalhar as situações. Para ela, o racismo no Brasil se afirma pela negação.
— O Brasil convive com um racismo estrutural na forma como as instituições se organizam. Há mudanças significativas, mas não podemos dizer que as coisas estão resolvidas. Há muito para se construir, o racismo vai se afirmando pela negação dele. Todos os negros vivenciam isso no cotidiano em situações corriqueiras como piadas e brincadeiras — contou ela, que desde 2010 integra a Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.
Nilma apontou que aguarda uma resposta pelo episódio do trote no curso de Direito da UFMG, onde uma aluna foi acorrentada com uma placa que dizia “Chica da Silva”.
— Foi de fato uma situação extremamente constrangedora que não cabe a nenhuma universidade e a nenhuma pessoa porque fere a dignidade humana. Estou aguardando ansiosa uma resposta à altura do que a comunidade acadêmica espera.
Mineira de Ponte Nova, na região da Mata, a professora diz que vem de uma família pobre, mas que sempre a incentivou a estudar e sobretudo tinha orgulho de ser negra. Questionada sobre as principais dificuldades e conquistas enfrentadas na carreira até aqui, ela foi direta ao citar as ações afirmativas, como a política de cotas nas universidades públicas:
— A decisão (do STF sobre cotas) comprovou que aquilo que o movimento negro sempre denunciou, desde os anos 1970, era verdadeiro. Além disso, era fato e um apelo político importante para o país e não iria causar nenhum tipo de separação — disse.
UNILAB
A Unilab começou a funcionar em 2011 com cinco cursos e, de acordo com a reitora, possui atualmente dois mil alunos em sete cursos. No momento, a universidade tem dois campi: o da Liberdade, localizado em Redenção, e o de Palmares, em Acarape. Nilma anunciou que outros estão em implementação e, este ano, deve ser inaugurado um campus em São Francisco do Conde, na Bahia. Mais do que uma oportunidade para estudantes brasileiros, a instituição faz parte de um projeto de integração entre o Brasil e os demais países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialmente as nações africanas.
Os alunos brasileiros que quiserem tentar uma vaga devem fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e participar da seleção pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), do Ministério da Educação. Já os candidatos estrangeiros são submetidos a uma avaliação do histórico escolar do Ensino Médio e prova de redação, realizadas nos próprios países de origem. Os interessados devem se inscrever nas Missões Diplomáticas brasileiras dos países parceiros (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste).

14 abril 2013

Pomba Gira Sete Rosas Vermelhas



Pomba Gira Sete Rosas Vermelhas 
Pertence à falange da Pomba Gira Rosa Caveira.
É muito misteriosa, reservada. Chegando em alguns casos, parecer austera. Costuma preparar muito bem seu médium, antes de se apresentar.
Quando incorporada, trabalha sempre com sete rosas vermelhas, que o médium deve levar, tirando todos os espinhos.
Costuma ficar no meio do terreiro, dançando suavemente, e fazendo sua magia, sempre com uma de suas rosas nas mãos.
Gosta em suas roupas, das cores vermelha e roxa ou preta e roxa.
É grande conhecedora da magia e poderosa para quebrar feitiços.
Se quer agradá-la, leve sete rosas vermelhas abertas, a um médium que trabalhe com ela, a um terreiro que aceite receber oferendas, ou a uma encruzilhada em T adequada. 

@# JONATHAM

10 abril 2013

Reunião na Secretaria de Justiça do RN juntamente com representante da SEPPIR (Secretaria Nacional de Promoção de Politicas de Igualdade Racial) de Brasilia

Representantes da Comissão de Comunidades de Terreiros Povos e Religiosos de Matriz Africana do RN em Reunião na Secretaria de Justiça do RN, com representante da SEPPIR (Secretaria Nacional de Promoção de Politicas de Igualdade Racial) de Brasilia e a" posterior ministerio publico"...


Com o proposito do controle social e cidadania assuntos diversos foram tratados com vinda de tecnico da seppir para o rio grande do norte entre eles articulação entre entes federados, destruição das instalações da coordenadoria estadual e abandono pelo governo do estado do RN, comissão gestora de articulção de distribuição de cestas como fomento a comunidades tradicionais e bloqueio pela sepir devido a desvios a serem carcaterizados e não coadunação com programa e legislação propria a este fim, inicio da conferencia nacional de igualdade racial, lei 10639 e 11645 no estado e alimento como direito sagrado e segurança alimentar para povos de terreiro do RN e comunidades tradicionais e articulações diversas e formalização e outras pautas....

Pomba Gira Da Praia


Pomba Gira Da Praia é um pouco menos pesado do que alguns dos outros, e está associado com o aspecto de Vênus e de consolidação de Yemanjá. Esta é uma entidade que prefere usar de sabedoria, palavras doces e sedução para resolver um problema antes de tomar medidas drásticas. Ela fala com você sobre seus problemas, e ajuda a compreendê-los. Ela faz você pensar sobre eles, então você pode classificá-lo por si mesmo. Ela é a única a girar para quando a sua psique é incomodada - ela é uma espécie de conselheiro espiritual. Eu a vejo como aquela mulher linda que um homem pode falar, mas sem bate-papo na esperança de uma ligação. Dito isto, ela pode ser muito útil para ajudar você a chegar nele ... não apenas por ela!
Esta entidade muito querida pelos nossos irmão de umbanda, trabalha na linha de Yemanja e se reserva ao comando das praia juntamente com Exu Maré. Esta gira é muito prestigiada pelos seus trabalhos de aberturas de negócios, saúde e amor. Recebe suas oferendas nas praias de mar... gosta de recebe-los a qualquer dia da semana, adora champanhes, cigarros, rosas e maças...nas suas oferendas não pode faltar, pentes, espelhos, batons e pulseiras, pois junto dela trabalha as ondinas... sereia do mar. Ela se apresenta com uma linda mulher, vestida de Azul noite e dourado...
@# jonatham

07 abril 2013

MARIA MULAMBO DAS SETE CATACUMBAS


 E MARIA MULAMBO DAS ALMAS DUAS POMBA GIRAS E UMA HISTÓRIA...
A condessa Sophia estava novamente com problemas, por isso chamou a negra Calú. Da primeira vez em que ficara grávida fora Do casamento seu socorro viera através da escrava conhecedora de ervas que expulsavam o feto como que por encanto. Desta vez o assunto era ainda mais sério, estava grávida de um negro, como explicar ao conde, louro de olhos azuis e pele alvíssima, um filho que, certamente, nasceria mulato? Calú entrou cabisbaixa nos aposentos da condessa e foi informada que deveria novamente proceder como há quatro meses. A escrava ficou boquiaberta: - Senhora, como deixou isso acontecer novamente em tão pouco tempo? É muito perigoso provocar sangramento quase seguido! - Foi calada por um violento tapa - Como ousa julgar os atos de sua senhora, negrinha vagabunda? Eu te chamei para fazer o seu serviço e é isso que deve fazer. Vá buscar as o que necessitas e volte imediatamente com tudo pronto ou mandarei te surrar até que morras! Desorientada pela agressão, Calú embrenhou-se na mata para procurar as ervas que conhecia tão bem. Seu rosto ainda queimava pela agressão e também pelo ódio que invadia seu coração. Ela que sempre fora fiel, facilitara os encontros clandestinos da condessa em várias ocasiões, e não foram poucas, causara-lhe o primeiro aborto e nem um obrigado tivera ainda tinha que apanhar? Vagabunda era ela, que se vestia com capricho, perfumava-se e fazia o papel da esposa perfeita ao lado do conde e ao menor afastamento deste, deitava-se em qualquer lugar com qualquer um. E depois ela é quem tinha que virar-se para dar um fim aos bastardinhos? Hoje iria a forra, seria o seu dia de vitória. Apanhou ervas que em nada serviriam para o aborto proposto. Fez uma mistura que após a infusão levaria a mulher à morte em pouco tempo. Aí sim ficaria contente, ver aquele poço de vaidade e devassidão morrendo lentamente pelas suas mãos. Entrou no quarto e a condessa encontrava-se deitada. - Já está pronto o remedinho minha querida? - Além de tudo era cínica - Sim senhora, preparei uma grande caneca e hoje mesmo estará livre do seu mal. - Ah que bom! Desculpe sim? Se perdi a paciência com você, mas não gosto que me ponham contra a parede. - Calú lançou-lhe um olhar furtivo - Não foi nada, já esqueci! Tome o chá e fique deitada. Em poucos minutos a mulher começou a sentir dores insuportáveis. - Calú esse não é o mesmo chá? Estou com dores horrorosas! - É assim mesmo, senhora, faz muito pouco tempo do outro acidente. Intimamente a escrava alegrava-se ao ver o sofrimento da condessa. - Calú, estou morrendo! - A negra subiu sobre a cama e falou: - Isso mesmo, condessinha vagabunda, estou livrando o mundo de uma podridão. Morra infeliz! A porta se abre e uma escrava ouve as últimas palavras, sai correndo e gritando pela enorme mansão: - A Calú está matando a condessa! Em poucos minutos o chefe da guarda, invade o quarto e vê a cena, a condessa morta sobre a cama e a escrava rindo histericamente ao lado. Um golpe certeiro de sua espada corta o pescoço da mulher, a cabeça de Calú cai sobre o corpo inerte de sua vitima. Depois de muito vagarem por tortuosos caminhos inferiores, os espíritos de ambas, encontraram-se em uma lei de esquerda. Na linha de Maria Mulambo, conseguiram o fio condutor de uma lenta e necessária evolução. Este é um dos raros casos em que dois espíritos ligados pelo ódio em terra, uniram-se para a evolução sob a mesma lei. Sophia hoje atende por Maria Mulambo das Sete Catacumbas e Calú, por Maria Mulambo das Almas. Laroiê as Pomba-giras! 

Salve


OSUN


Quando se acabam as forças,OSUN renova.
Quando é inevitável conter as lágrimas,OSUN dá alegria. 
Quando não há mais amor,OSUN faz nascer.
Quando a maldição é certa,OSUN transforma em benção.
Quando parece ser o final,OSUN dá novo começo.
Quando a aflição quer persistir,OSUN nos envolve em paz.
Quando a doença assola,OSUN é quem cura.
Quando o impossível se levanta,OSUN o torna possível.
Quando faltam as palavras,OSUN sabe o que queremos dizer.
Quando tudo parece se fechar,OSUN abre uma porta.
Quando você diz: não vou conseguir,OSUN diz: Não temas, pois estou contigo.
Quando o coração é machucado por alguém,
OSUN é quem derrama o bálsamo curador.
Quando não há possibilidade, OSUN faz milagre.
Quando só há morte, OSUN nos faz persistir.
Quando a noite parece não ter fim,OSUN faz nascer o amanhecer.
Quando caímos num profundo abismo,
OSUN estende sua mão e nos tira de lá.
Quando tudo é dor, OSUN a dá o refrigério.
Quando o calor da provação é grande,
OSUN dá a sombra de sua presença.
Quando o inverno parece infinito,OSUN traz o verão.
Quando não existe mais fé, OSUN diz: Acredita!!!
Quando estamos a um passo do inferno,OSUN dá a direção do céu.
Quando não temos nada,OSUN nos dá tudo.
Quando alguém diz não somos nada,OSUN nos diz que somos mais do que vencedores.
Quando se torna difícil caminhar, OSUN me carrega no colo.

05 abril 2013

Zé Pretinho

Seu Zé Pretinho é um guia com uma forte ligação com seu Zé Pilintra, digamos que foi acolhido por Seu Zé Pilintra e na espiritualidade carrega um grande respeito por ele, gratidão

princípio de suas manifestações na Umbanda, este guia era muito confundido com Seu Zé Pilintra, chamado de forma errônea por ‘’Zé Pilintra moço’’, isso ocorria muito, porque este guia se trajava igual ao Seu Zé Pilintra, é uma forma de gratidão e admiração da parte dele

qual ele

no

o guia

com

para

autorização pra isso, e como

imediatamente chamado de ‘’Zé Pilintra’’, assim foi deixando, sem se sentir incomodado, pelo contrário, sentia-se até mesmo honrado em

de

nome

pelo

referido

ser

espiritualidade.

Embora se perceba todo este contato

espirituais, a personalidade e individualidade de cada um é bem diferente, principalmente na manifestação. Zé Pretinho não traz a essência da Jurema, dos antigos cultos de catimbó como traz seu Zé Pilintra, e em sua última encarnação, Zé Pretinho era moço, viveu em épocas diferentes, não teve a mesma juventude e nem o desfrute de viver mais tempo, desencarnou ainda rapaz, com seus vinte e poucos anos.

Toda essa essência do galanteador moço, o malandro nordestino que encanta com seu gingado e com o seu dançar são características de seu Zé Pretinho, modo de suas manifestações, trazendo aquele preceito da boa prosa, da ‘’brincadeira’’ ou da alegria pairando no ar, um guia que

mais frequência,

com

se manifesta

conhecedor das quizilas, aquele bom malandro da noite entendedor dos mistérios, ele não é Exu e nem baiano, embora nascesse e vivesse nesta terra, Zé Pretinho é Zé Pretinho, gosta da encruzilhada e da alegria do povo da Bahia, Zé Pretinho é conhecido pela sua ousadia. Foi assim que sua manifestação foi ficando conhecida em todos os cantos do Brasil, porém, levando a frente o nome de seu Zé Pilintra, pouco sendo chamado pelo seu próprio nome de Aruanda.

E assim, surgiram muitas confusões com a verdadeira imagem de seu Zé Pilintra, pessoas foram tomando conhecimento de boca em boca de quem era seu ‘’Zé Pilintra’’ pela essência que trazia seu Zé Pretinho, e infelizmente isso foi sendo acrescentado pelas mentes fantasiosas que transformaram todos esses

nas controvérsias mais profundas com a denominação de ‘’malandro’’ e ‘’Zé Pilintra’’, distorcendo tudo, desde a origem da palavra ‘’malandro’’ até outros elementos que envolvem diferentes guias espirituais.

A confusão que fizeram é até considerada compreensível, já que seu Zé Pretinho deixou ser chamado pelo nome de seu Zé Pilintra e se trajava igual ao mesmo (se traja ainda), mas um templo que se aprofunda um pouco mais nas origens das entidades espirituais, acaba descobrindo as incógnitas por trás das cortinas da espiritualidade, com isso fazendo por onde se livrar das confusões e obter muitas respostas.

Zé Pretinho tem este gosto do traje de seu Zé Pilintra e seu Zé Pilintra faz questão dele trajar-se como ele, como um pai que se orgulha do filho por ele admirá-lo e respeitá-lo tanto, mas em muitos locais, onde seu Zé Pretinho é tratado por seu nome, sua vestimenta segue a cor preta ao substituir à vermelha, sendo assim veste-se com o preto e o branco, para não deixar margens a futuras confusões ou controversas, embora, Zé Pretinho como havia dito,

as controvérsias justamente por ser um guia de luz e estar longe dos conceitos humanos.

Zé Pretinho é o menino de Zé Pilintra que o zela como um filho na Aruanda, um guia de confiança que Seu Zé Pilintra acolheu e o colocou em seu caminho para somar essências espirituais.

‘’Menino cheiroso onde você mora?

O seu Zé Pretinho vem, por Nossa Senhora!’’


Carlos Pavão (Pai Carlos’Ogum)

04 abril 2013

História da Pomba-Gira Maria Padilha Rainha das Sete Catatumbas

Vativa ficou totalmente arrepiada quando ouviu o que a bruxa lhe disse: - Precisamos do sangue de um inocente! - Sua mente imediatamente focalizou a imagem de Yorg, seu pequeno filho de apenas três anos.
Seus pensamentos vagaram por alguns instantes enquanto a mulher remexia em um pequeno caldeirão de ferro.
Estava ali por indicação de uma vizinha que conhecia o problema pelo qual estava passando. Era casada, não tinha queixas do marido, mas de repente parece que uma loucura apoderou-se dela.
Apaixonara-se por um rapazote de dezessete anos, ela uma mulher de trinta, bela e fogosa não resistira aos encantos do adolescente e sua vida transformou-se em um inferno.
Já traíra seu marido algumas vezes, mas desta vez era algo fora do comum, não conseguia conceber a vida longe do rapaz. Conversando com a vizinha, a quem contava tudo, esta aconselhou: - Vá falar com a bruxa Chiara ela resolve o assunto para você. - Pensou durante alguns dias e não resistiu, foi procurar pela feiticeira.
O ambiente era horrível e a aparência da mulher assustadora, alta, muito magra, com apenas dois dentes na boca, vestia-se inteiramente de preto e fora logo dando a solução: - Vamos matar seu marido, aí você fica livre e se muda para outro povoado, bem distante, levando seu amante!
Vativa ficou assustada, não era essa a idéia. Não tinha porque matar seu marido. Não havia um jeito mais fácil? - De forma alguma, se o deixarmos vivo, quem morre é você! Mas não se preocupe eu cuido de tudo. - Foi aí que ela falou do sangue inocente. - A senhora está tentando dizer que tenho que sacrificar meu filho? - Para fazer omelete, quebram-se ovos... Vativa não estava acreditando, a mulher dizia barbaridades e sorria cinicamente.
Levantou-se e saiu correndo apavorada. A risada histérica dada por Chiara ainda ecoava em seus ouvidos quando chegou a casa. Desse dia em diante suas noites tornaram-se um tormento, bastava fechar os olhos para ver aquele homem todo de preto que a apontava com uma bengala: - Agora você tem que fazer! - Em outras ocasiões ele dizia: - Você não presta mesmo, nunca prestou! - Vativa abria os olhos horrorizados e não conseguia mais dormir.
Uma noite, já totalmente transtornada com a aparição freqüente, saiu gritando pela casa. Ouvindo os gritos da mãe o pequeno Yorg acordou e desatou a chorar. Sem saber como, a faca apareceu em sua mão. - Cale a boca garoto dos infernos! - A lâmina penetrou por três vezes no pequeno corpo. Retomando a consciência não suportou a visão do crime cometido e caiu desmaiada. Na queda, a vela que iluminava o pequeno ambiente caiu-lhe sobre as vestes e em pouco tempo o fogo consumia tudo.
Por muitos anos o espírito de Vativa vagou até conseguir a chance de evoluir junto a um grupo de trabalhadores de esquerda.

Hoje todos a conhecem pela grandeza dos trabalhos que pratica na linha da guardiã Maria Padilha, mas se há uma coisa que ela odeia é relembrar o fato, por isso poucas vezes o comenta. Com posto garantido na falange do cemitério detesta ser lembrada para amarrações e perde a compostura quando há um pedido do gênero.
Saravá Maria Padilha das Sete Catacumbas!

POMBA GIRA 7 SAIAS


Com seu leque a abanar 
É a das Setes Saias 
Rainha deste lugar 
Ela é moça bonita 
Dona do meu coração Vem chegando 
E abanando o seu leque com precisão 
Oh Rainha Sete Saias 
Por favor, vem me ajudar 
Preciso da sua força Sempre aqui neste congá 

POMBA-GIRA SETE SAIAS É uma mulher que não é de brincadeira, aceita brincadeira na hora certa, quando está trabalhando é muito séria, transmitindo muita segurança, faz suas mandingas com seus colares, que são vários, de preferência que dão sete voltas, gosta de muitas pulseiras, de beber champanhe na taça, gosta de seu fumo, não manda recado, o que tem que ser dito é dito na hora, não deixa pra depois, se quer saber a verdade pergunte a Pomba gira Sete Saias, caso contrário não diga nada, pois poderá ouvir o que não quer ou não deseja. Com ela não existe meio termo ou é ou não é. O que ela faz e promete ela cumpri, mas se vacilar ela dá o troco, nunca leve na brincadeira o que ela diz e cuidado com o que pede. Laroiê Sete Saias, laroiê!!!! SALVE SETE SAIAS !!!


02 abril 2013

ORAÇÃO DIÁRIA PARA SE COMEÇAR UM BOM DIA

MÃE DA SABEDORIA ,PAI DA CORAGEM,FAÇA COM QUE O MEU CAMINHO ESTEJA LIVRE DE DESENTENDIMENTOS .QUE EU POSSA ME EXPRESSAR SEM MEDO , QUE EU POSSA FAZER O QUE FOR PRECISO,QUE EU POSSA SER QUE EU SOU E TAMBÉM SER UM BOM AMIGO. QUE EU VEJA COM CLAREZA AS ESCOLHAS QUE TENHO DE FAZER A TODO O MOMENTO .QUE EU CRESÇA A CADA DIA E SEJA FORTE A CADA MINUTO. QUE EU FAÇA O QUE OPTEI POR FAZER SEM NUNCA CAUSAR MAL AS PESSOAS E NEM A MIM MESMO.QUE ASSIM SEJA.

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins