30 maio 2012

FESTA DE PRETO VELHOS NA CASA DE UMBANDA PAI JOSÉ DE ARUANDA

A Casa de Umbanda Pai José de Aruanda que fica localizada na cidade de Areia Branca/RN realizou  Nesta Segunda-feira dia 28/05/2012 o toque dos Pretos velhos.




 Filhas da Casa de Umbanda Pai José de Aruanda
Socorro,Tania,Claudinha,Claudiane,Ivonete,Monica e Neidinha



 Mãe de Santo Kathia de Oxala







 Futuro Ogam da Casa Vitor
 O pai de santo Antonio de Xangó, Mãe de santo Kathia de Oxalá, Mãe pequena Ivonete de Ogum







OS PRETOS VELHOS
PRETO_VELHO4
O Preto-Velho é uma entidade cultuada nas religiões afro-brasileiras, sendo espíritos de velhos africanos (homens e mulheres) que viveram nas senzalas maioritariamente como escravos e morreram de velhice.
Na Umbanda estas entidades apresentam-se estereotipadas: são anciãos negros, com o cachimbo na mão, grandes sábios, conhecedores da ervas e sua manipulação, bem como da magia divina.
No Cadomblé, são considerados Eguns (almas desencarnadas).
Na Umbanda, os Pretos-Velhos são homenageados no dia 13 de Maio, dia da abolição da escravatura, dia em que foi assinada a Lei Áurea.
O Preto-Velho é fruto de circunstâncias únicas que existiram no Brasil, sendo a mais carismática entidade dos terreiros de Umbanda.
Os escravos eram trazidos de África para o Brasil, e após a sua chegada pouco tempo sobreviviam. As árduas condições de vida, má alimentação, muito trabalho, falta de salubridade, resultavam numa média de vida de sete anos. Alguns conseguem sobreviver e alcançar uma idade avançada, e assim surge a figura deste escravo “Preto-Velho”, que personifica o patriarca da raça, com cabelos brancos, experiência de vida e uma enorme sapiência. O “Preto-Velho” é então o sábio que deve ser consultado, o sábio que deve ser ouvido, é aquele a quem se recorre quando se procura um conselho e uma orientação.
O Preto-Velho é uma entidade marcada pela tolerância, pela caridade e simplicidade, pelo amor ao seu semelhante.
OS PRETOS-VELHOS NOS TRABALHOS ESPIRITUAIS DE UMBANDA:
Nos trabalhos espirituais os médiuns incorporam entidades com diversos níveis de evolução, níveis evolutivos esses que se dividem em 3:
AS CRIANÇAS:
São chamadas de eres ou ibejis.
Representam a pureza e a inocência.
OS CABOCLOS:
Nestes incluem-se os boiadeiros, caboclos e caboclas. Representam a força e a coragem. Apresentam a forma de um adulto.
OS PRETOS VELHOS:
 Nestes se incluem os tios e tias, pais e mães, avôs e avós, todos na sua forma idosa, que representa o conhecimento e sabedoria, a fé.

NOMES DE ALGUNS PRETOS-VELHOS:
Os Pretos-Velhos podem apresentar-se como Tio, Tia, Pai, Mãe, Avó, Avô, no entanto são todos Pretos-Velhos, sendo que, os que são tratados por vovô ou vó são os mais velhos.
Os Pretos-Velhos apresentam-se com nomes que permitem identificar a sua nação de origem, tal como acontecia na época da escravidão (ex. Guiné, Moçambique…), seu orixá regente, evidenciando a sua actuação propriamente dita. Assim temos:
Aruanda:
Ex. Pai Francisco de Aruanda.
Aruanda significa “céu”. Refere-se a Pretos-Velhos activos na linha de Oxalá.
- Calunga, Cemitério ou das Almas:
Ex: Pai Francisco da Calunga, Pai Francisco do Cemitério ou Pai Francisco das Almas.
Refere-se a Pretos-Velhos activos na linha de Omulu/Obaluayê.
- Congo:
Ex. Pai Francisco do Congo.
Refere-se a Pretos-Velhos activos na linha de Iansã.
- D’Angola:
Ex. Pai Francisco D’Angola.
Refere-se a Pretos-Velhos activos na linha de Ogum.
- Matas:
Ex: Pai Francisco das Matas.
Refere-se a Pretos-Velhos activos na linha de Oxóssi.
Os Pretos-Velhos masculinos, nomeadamente são:
 Pai João, Pai Joaquim de Angola, Pai José de Angola, Pai Francisco, Pai Jacó, Pai Benedito, Pai Anastácio, Pai Jorge, Pai Luís, Pai Maneco, Pai Mané,  Pai António, Pai Cipriano, Pai Roberto, Pai Tomás, Pai Guiné, Pai Jobim, Velho Liberato…
Os Pretos-Velhos femininos, nomeadamente são:
Maria Conga, Vó Catarina, Mãe Maria, Mãe Cambina; Mãe Sete Serras, Mãe Cristina, Mãe Mariana, Mãe Cambinda, Vó Cecília, Vó Quitéria, Vó Ana….

Mas Fotos no ORKUT CASA DE UMBANDA PAI JOSÉ DE ARUANDA

28 maio 2012

RECLAMAÇÕES DE INICIADOS




  • MUITOS YAÔS PROCURAM A PÁGINA RECLAMANDO QUE ESTÃO CANSADOS E QUE SÃO PRATICAMENTE HUMILHADOS POR SEUS ZELADORES...
    UM VERDADEIRO ZELADOR NÃO PRECISA BOTAR MEDO EM SEUS INICIADOS PARA RECEBER RESPEITO, SÓ BASTA RESPEITO, CONVERSA, ENSINAMENTO E MUITO CARINHO....

    Opinião do Yaô
    “Quando entramos em uma casa de santo, procuramos o desenvolvimento espiritual, conhecer o orixá, mas além disso procuramos carinho, e o que dá mais medo é saber o que fazer, pois tudo é novo, tudo é confuso e com isso muito zeladores não entendem, eu sei que cabeça de yaô não é fácil, mas eu acho que isso é o que mais afasta os yaô das casas, as chamadas “baixas” .

    “Muitas vezes saímos das casas, por causa de um irmão de santo, pois existe o ciúmes dos mais velhos, e assim, quem vem de uma criação católica, cai no candomblé, não entendemos a hierárquica, e muitas casa de santo impõe essa hierarquia, e acaba tornando isso uma ditadura”.

    “No mundo do candomblé, nos deparamos com frases como “não é a hora de você aprender” ou “é assim, porque é assim”, porque tanto mistério?, porque coisas simples são tão escondidas, se sou iniciado porque não posso saber, se amanhã me tornarei um egbomi e aí como vou me comportar?”.

    Pois é essas são as questões que são mais apontadas pelos abiãs e yaôs, quando falamos sobre a mudança de axé, a maior questão hoje não é ter adeptos em uma casa de santo e sim mantê-los na casa de santo, a décadas atrás existiam poucas casas de santo, e era “feio” mudar de axé, como ainda existe esse conceito em casas tradicionais na Bahia, mas como em São Paulo e no Rio de Janeiro, cresce cada dia mais o número de casas de candomblé, a chamada concorrência é grande, e para isso temos que ter um grande jogo de cintura, como o tratamento ao yaô, vamos lá, o que é yaô, no contexto yorubá, yaô siginifica noiva de orixá, podemos trazer para um contexto mais simples, yaô é aquele que é preparado para ser um próprio altar vivo, aquele que carrega o axé, mas também ele é uma criança, e como toda criança tropeça muitas vezes antes de andar, por isso a paciência é uma qualidade que todo zelador ou zeladora, tem que ter, outro ponto bastante apontado são as “baixas”, saber tratar as pessoas é tido como base da educação e vem de berço, apesar de ser seu filho-de-santo, você não tem poder sobre ele, sim é isso mesmo, nós zeladores temos autoridade, que é bem diferente, porque o noviço respeita o zelador? Por que ele o iniciou, por ele transmitiu o axé, certo mas também não vamos esquecer que o yaô é um ser humano, e como esse, tem moral, tem sentimentos, e uma vez que você desmoraliza uma pessoa, mesmo que ele continue na sua casa de santo, você terá perdido o respeito, e respeito não é apenas o fato dele te pedir a benção ou colocar a cabeça pra você, e sim quando ele está longe de você, a admiração.
    As baixas ainda gerão outro ponto, o medo, não só dele como dos outros adeptos, que como todo mundo sabe, medo não é respeito. Por isso o mais indicado é que se chame o yaô no canto, com educação e firmeza e explique o que está acontecendo e tente ver o seu ponto de vista, e assim chegue a uma resolução.
    Muitas vezes nos deparamos com pessoas que realmente não querem nada com a vida, que não sabem porque estão ali, e gostam de tumultuar, então nesse caso se a conversa não resolver, convide o a se retirar, pois a frase “uma laranja pobre, apodrece as demais”, é puramente verdade no ambiente do candomblé.Fica aí então o recado e espero que isso ajude na administração de sua casa de candomblé, para os yaôs fica a mensagem: A casa de santo não é apenas a casa do orixá, POSTADO POR[ BRUXO VAMBERTO] 083-9902-2175 PRESTADORA TIM

Obrigação da Ekedi Madalena de Oyá


Salve, salve!

Uma boa noite caros leitores, essa foi uma semana super especial, muitas coisas aconteceram e uma delas foi a obrigação da Ekedi Madalena de Oyá, que tem mais de 30 anos que conhece nossa casa,  filha da Yá Rosa de Oyá, que foi iniciada pela Yá Minervina de Ogum. O xirê teve inicio às 17h de hoje (27/05/2012) e tivemos a honra de receber André de Oxaguiã, Mãe Nair de Oxum e Babá Hélio de Oxaguiã. Esse foi um pequeno evento para comemorar e não deixar uma data tão importante em branco, eu e a Yá Rose de Oxum em nome do Ilê Asé Egbé L’ajô desejamos a você, Ekedi Madalena de Oyá muita saúde, paz e prosperidade!

Oxum do André e Yá Rose de Oxum

Mãe Liduina de Omolu e Ekedi Madalena de Oyá 
Xirê
Oyá do Clézio e Oyá da Fernanda

Oyá da Fernanda
Oyá de Clézio

Oyá da Cida de Oyá
Adupé a todos filhos e amigos que me ajudaram e dia 01 de junho começa a função de yawò, mais uma vez conto com a presença de todos!

Festa para os pretos velhos na Casa do Benguê

Festa para os pretos velhos na Casa do Benguê Ningola de Jonga Rio Nazande, do Tata Marcone Lins, no Loteamento José Sarney, em Natal – RN.

25 maio 2012

Ajuda dos membros da RBU - Imagem de Iemanjá em São Vicente‏


  • Ajuda dos membros da RBU - Imagem de Iemanjá em São Vicente‏



Venho por meio desta solicitar o apoio de todos os integrantes da RBU, para que ajudem a "convencer" a Câmara Municipal de São Vicente a aprovar lei  autorizando a colocação da Imagem de Iemanjá na Praia.
São Vicente recebeu como doação uma linda imagem da Mãe Iemanjá e infelizmente, não estamos conseguindo o apoio dos vereadores para que seja liberada a instalação da imagem.
Infelizmente a maioria da câmara é formada por evangélicos,e que estão dificultando a aprovação da lei.
Como este ano teremos eleições, é necessário que a lei seja aprovada ainda neste mês de maio.
Estamos enviando o endereço do site da câmara municipal solicitando aos amigos que ajudem a fazer este "convencimento" enviando mensagens aos senhores vereadores e ao senhor presidente da Câmara Municipal de São Vicente cobrando a aprovação desta lei que irá autorizar a colocação da imagem.
O endereço do site da câmara é
 http://www.camarasaovicente.sp.gov.br

Antecipadamente agradeço a colaboração de todos.

Manoel Lopes - Dirigente do Núcleo Mata Verde

Segue abaixo foto da imagem:

 


23 maio 2012

Prece para afastar os maus Espíritos

O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec (cap.XXVIII, vv.XV à XVII)

15. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que limpais por fora o copo e o prato e estais, por dentro, cheios de rapinas e impurezas. - Fariseus cegos, limpai primeiramente o interior do copo e do prato, a fim de que também o exterior fique limpo. - Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que vos assemelhais a sepulcros branqueados, que por fora parecem belos aos olhos dos homens, mas que, por dentro, estão cheios de toda espécie de podridões. - Assim, pelo exterior, pareceis justos aos olhos dos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniqüidades. (S. MATEUS, cap. XXIII, vv. 25 a 28.)

16. PREFÁCIO. Os maus Espíritos somente procuram os lugares onde encontrem possibilidades de dar expansão à sua perversidade. Para os afastar, não basta pedir-lhes, nem mesmo ordenar-lhes que se vão; é preciso que o homem elimine de si o que os atrai. Os Espíritos maus farejam as chagas da alma, como as moscas farejam as chagas do corpo. Assim como se limpa o corpo, para evitar a bicheira, também se deve limpar de suas impurezas a alma, para evitar os maus Espíritos. Vivendo num mundo onde estes pululam, nem sempre as boas qualidades do coração nos põem a salvo de suas tentativas; dão, entretanto, forças para que lhes resistamos.

17. PRECE. - Em nome de Deus Todo-Poderoso, afastem-se de mim os maus Espíritos, servindo-me os bons de antemural contra eles. 
Espíritos malfazejos, que inspirais maus pensamentos aos homens; Espíritos velhacos e mentirosos, que os enganais; Espíritos zombeteiros, que vos divertis com a credulidade deles, eu vos repilo com todas as forças de minha alma e fecho os ouvidos às vossas sugestões; mas, imploro para vós a misericórdia de Deus. 
Bons Espíritos que vos dignais de assistir-me, dai-me a força de resistir à influência dos Espíritos maus e as luzes de que necessito para não ser vítima de suas tramas. Preservai-me do orgulho e da presunção; isentai o meu coração do ciúme, do ódio, da malevolência, de todo sentimento contrário à caridade, que são outras tantas portas abertas ao Espírito do mal.


Meu Pai, preciso hoje de tua especial proteção!
Nada em minha vida desenrola-se da forma como prevista ou desejada, qual de mãos frias e invisíveis destroçassem todos os esforços empreendidos, transformando sonhos em poeira, esperanças em decepções, empresas em prejuízo...
A minha volta, Senhor, perturbações sem conta turvam-me os locais por onde transito, seja no lar ou na rua, produzindo um sem números de situações que me entristecem e me constrangem, qual se dantesco séqüito me seguisse os passos, em todos os lugares, sugestionando o ambiente em torno contra mim.
Tenho sofrido, meu Pai, maus tratos repentinos, desrespeitos, afrontas e descortesias de conhecidos e de estranhos, mesmo eu me esforçando em ser gentil e educado, qual se trouxesse repelentes feridas por sobre o corpo, a incomodar aqueles com quem necessito me contatar...
Por mais trabalhe e poupe, o dinheiro é sempre escasso; por mais persiga melhoras, colho invariavelmente os piores resultados, levando-me muitas vezes a duvidar de minha capacidade profissional e pessoal.
Meus dias transcorrem sem colorido e sem euforia porque já não acredito em uma solução a curto prazo para os meus problemas, que não param de crescer... As dívidas se acumulam enquanto vejo objetos indispensáveis ao meu uso, conforto e proteção, como roupas, móveis e outros utensílios caseiros, envelhecendo e estragando-se a pouco e pouco, sem que eu consiga os meios necessários à sua renovação...

Mas o pior, meu Pai, são os pesadelos que me acompanham as noites mal dormidas e onde seres perversos me perseguem, acusando-me de coisas que não fiz. Me odeiam, me humilham, me ferem...
Durante o dia a inquietação que me persegue, impassível, diz-me de sua presença ao meu lado, afligindo-me o coração e turvando minhas esperanças, pois não sei até onde agirão, no propósito de arruinar-me a existência.
Sei bem, Senhor, que se tal fato me ocorre é porque é de seu consentimento e visa sempre a correção de algo que está errado em mim.
Ou quito, talvez assim, grandes dívidas do passado...
No entanto, meu Deus, peço humildemente, se possível, diminua o sofrimento que me atinge hoje, indicando-me o que devo fazer para que meu coração endividado liberte-se do jugo opressor e transforme estes momentos sombrios em atividades benéficas não só a mim mas também ao meu semelhante.
Não sou ser nocivo e posso viver em liberdade, amando e respeitando o meio em que vivo. Por isso acredito que também posso reformar-me por outros meios que não este, sempre deprimente e doloroso.
Porém, se apenas testas-me a fé a confiança em teus desígnios, ajuda-me a fortalecer e a amadurecer o espírito, para que o indiferença ou o descrédito em teu amor não mais me afastem de Ti.
Abençoa-me, Pai, protege-me de todo mal! Perdoa meus erros e meus desacertos, minhas fugas e minhas indisciplinas, e me guarda de infringir tua Lei através de atos nascidos da revolta e da inconformação!
Perdoa meus algozes também, levando até eles a minha prece e meus melhores pensamentos de paz. Que meu perdão sincero possa tocar, de alguma forma, seus corações, levando-os a repensar sua posição de hostilidade para comigo e melhorando-se dessa forma, igualmente.
Ampara a todos nós, Senhor, e derrama sobre os nossos erros a tua luz e o teu amor, para que momentos quais o que vivo tornem-se cada vez mais raros sobre a Terra, colocando um ponto final em tais movimentos infelizes e que, certamente, não acontecem por natural necessidade, mas devido às nossas imperfeições morais e à nossa dureza de coração.

Assim seja!

21 maio 2012

2ºSeminário Paranaense de Cultura e Cidadania Umbandista‏


20 maio 2012

PRES.DILMA INSTITUI O DIA NACIONAL DA UMBANDA


Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI Nº 12.644, DE 16 DE MAIO DE 2012.
Institui o Dia Nacional da Umbanda. 
A PRESIDENTA DA REPÚBLICA  
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 

Art. 1o Fica instituído o Dia Nacional da Umbanda, que será comemorado, anualmente, em 15 de novembro. 

Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. 
Brasília, 16 de maio de 2012 - 191º. da Independência e 124º. da República. 

DILMA ROUSSEFF
Anna Maria Buarque de Hollanda
Luiza Helena de Bairros
  

19 maio 2012

1° Fórum de religiosos do culto a jurema santa e sagrada da cidade de Areia Branca R/N

1° Fórum de religiosos do culto a jurema santa e sagrada da cidade de Areia Branca R/N

O Fórum que terá abordagem social (sem culto religioso), cujo tema é “A Jurema Nossa de cada dia”, contará com palestras dos juremeiros Zedequias da Rocha e Lúcia Helena, exímios conhecedores da tradição da jurema sagrada no nordeste brasileiro.

Fotos do Encontro

 Populares
 Palestrante Mãe Lucia Helena

  


 Populares
 O Pai de Santo Antonio Cruz
 Sr: Queiroz 

 O Babalorixa Noamã Pinheiro
 Yalorixa Maria de Penheiro





 Mãe Lucia Helena





 Pai de Santo Antonio Cruz








No último dia 17 do corrente mês, aconteceu o 1º Forum de Jurema. O encontro foi promovido pela Casa de Jurema Mestra Maria da Luz que tem como Juremeiro Noamã Pinheiro (Babalorixá do Ile Asé Dajo Iya Omi Saba) As discussões foi sobre o tema A Jurema Nossa de Cada Dia, onde cada cultuador da jurema falou sobre a importância e os benefícios espirituais que a Jurema proporciona na vida de cada um.

O Forum organizado pelo Juremeiro Noamã, teve como palestrantes principais o Mestre Zédequias e a Guardiã Lúcia Helena e a participação de vários Juremeiros da Cidade (destaque para a Juremeira Mestra Maria Pinheiro).

Como sempre a Casa de Jurema ou o Ilé Asé Dajo Iya Omi Saba tem sido pioneira nas discussões e provocações para o entendimento e enfrentamento do seguimento Afro-Ameríndio na cidade de Areia Branca. Por isso, é que tem o respaldo que tem; por que visa o bem comum para todos os Juremeiros e Candomblecistas e Umbandistas.

Bem que muitos poderiam se espelhar nesse exemplo!


Apoio cultural: Prefeitura Municipal de Areia Branca, Gerencia Executiva de Turismo e Comunicação, Fundação Areia Branca de Cultura, Sindicato dos Servidores Públicos Municipal.                               
                                          

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins