22 maio 2017

A Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR) participou nesta sexta-feira (19/05) da 15 edição do Vila Cidadã que aconteceu no Município de Areia Branca/RN.

A Coordenadora Mary Regina


 

A Coordenadora Mary Regina ministrou um curso sobre o Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa para servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social, assistentes sociais e estudantes de Serviço Social do Município.

"Iniciamos o Programa de Combate ao Racismo Institucional (PECRI) aqui em Areia Branca! Essa conversa de hoje foi só o começo de várias ações que a COEPPIR realizará no Município e que prioriza a superação do racismo e da intolerância religiosa", afirmou a Coordenadora Mary Regina.

Ficou encaminhado com a Secretária Municipal de Assistência Social que a COEPPIR realizaria cursos de capacitação com a temática do combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa. #COEPPIR #IgualdadeRacial

O Blog Mariano de Xangó parabeniza A Coordenadora da COEPPIR Mary Regina

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins