05 abril 2017

Terreiro promove encontro de crianças de Axé Racismo no Recife

Terreiro promove encontro de crianças de Axé Racismo, preconceito religioso e direitos humanos na infância serão debatidos


Encontro acontece em Paulista. Foto: Annaclarice Almeida/DP.
Estão abertas, de 3 a 21 de abril, as inscrições para o I Encontro Nacional de Crianças de Axé. O evento ocorrerá no Terreiro Axé Talabi, sediado em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, entre os dias 29 e 30 de abril. Crianças de 4 a 12 anos podem participar com um acompanhante.

O objetivo do encontro é possibilitar um intercâmbio cultural através de um conjunto de vivências coletivas que utilizarão a memória ancestral e o corpo como ferramentas fundamentais para o desenvolvimento educacional e cidadã dos participantes, fortalecendo o direito à liberdade e cidadania das crianças pertencentes a casas de axé de todo Brasil.

Temas como racismo na educação infantil, preconceito religioso e direitos humanos na infância serão abordados de forma lúdica nos ciclos de vivências. Para participar, basta solicitar sua ficha de inscrição através do e-mail: criancadeaxe@gmail.com, com o título: Inscrição no I Encontro Nacional de Crianças de Axé. As atividades são gratuitas.



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins