18 janeiro 2017

O Blog Mariano de Xangó Repúdio à Intolerância Religiosa, Contra o Nosso Irmão!


Hoje passei por duas vezes situação de racismo e intolerância religiosa no metrô do Recife! Uma na ida ao Terreiro de Dona Dora para cumprir as obrigações com Malunguinho... Um evangélico me viu todo de branco e me falou: "Jesus te ama"! Daí já sabe né? A casa caiu pro lado dele... rsrsrs Dei um discurso em voz alta pra todo mundo ouvir sobre o racismo que os evangélicos cometiam todos so dias contra o povo de terreiro e ainda falei que Exú o amava também. Ele ficou com medo e se calou! E o povo do metrô me deu a maior força!

A outra intolerância que sofri foi na volta no mesmo metrô... Onde uma família de evangélicos estavam sentados conversando e eu sentei próximo a eles... Eles o tempo todo me olhando e eu os olhando também... Quando foram descer, uma mulher de uns 40 anos veio por detrás de mim e tocou meu braço alisando e dizendo: "Jesus te ama"! Daí já sabe né? A casa caiu pro lado dela, a sorte foi que ela desceu na hora, mas falei em voz alta: Me respeite e Exú te ama também!

Todo dia é a mesma coisa... Racismo e intolerância. Nós temos que ser fortes e ousados mesmo e dar discurso e revidar estas violências.

Hora bolas... E depois ainda fiquei pensando... Será que falei certo mesmo?... ... Nem joguei pra confirmar com Exú se ele os amava mesmo. 
Fonte e Palavras Alexandre L'Omi L'Odò

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins