19 março 2017

A Associação das Mulheres de Axé - AMA/RN em parceria com a Articulação de Mulheres Iyagba Orí, realizou neste sábado, 18 de março de 2017, a Ação Social Mulheres De Axé: Cidadania e Fé que aconteceu na UERN - Campus Natal.










  


  

A Associação das Mulheres de Axé - AMA/RN em parceria com a Articulação de Mulheres Iyagba Orí, realizou neste sábado, 18 de março de 2017, a Ação Social Mulheres De Axé: Cidadania e Fé que aconteceu na UERN - Campus Natal.

A ação social foi realizada em alusão ao Dia Internacional da Mulher e contou com serviços de beleza realizados pela equipe do Instituto Embelleze e pela profissional Nadja Mendes, pintura artística com a subtenente Célia, palestras educacionais sobre a importância da liderança feminina ministrada pela Iyalorixa e Juremeira Carla de Bessen, enfrentamento a violência e empoderamento da mulher com a Coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres Sabrina Lima, direitos da mulher com Lívia integrante do Projeto EducaJus, encerrando com a palestra sobre a saúde da mulher e prevenção as ISTs com a técnica Chyrly Elidiane da Área Técnica de Saúde da Mulher da SESAP.

Nosso agradecimento a cada um dos nossos apoiadores que acreditaram e vieram somar conosco em nossa primeira Ação Social, em especial ao Curso de Ciências da Religião da UERN por intermédio do professor João Bosco, que tem sido um grande parceiro e apoiador de nossas atividades, e a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial por intermédio de sua atual coordenadora, Mary Regina.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins