17 abril 2015

politica nacional para comunidades de terreiros... estamos em boas maos!


 

terreiro Ilê Axé

Opô Afonjá, de Mãe Stella de Oxóssi.

“Estamos muito contentes com esta visita do Ministério da Cultura. Afinal, quem não precisa da cultura?”, destacou Mãe Stella. “E, do mesmo modo, a cultura também precisa do axé. Sem os bons pensamentos, as boas intenções e as bênçãos dos orixás, nada feito”.

Na ocasião, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, falou sobre o papel do MinC no desenvolvimento do setor audiovisual baiano e reafirmou a posição do Ministério de colaborar, mesmo em um momento de dificuldades orçamentárias.

Participaram da visita o presidente do Ibram/MuseusBR, Carlos Roberto Brandão, os secretários de Articulação Institucional, Vinícius Wu, de Fomento e Incentivo à Cultura, Carlos Paiva, e do Audiovisual, Pola Ribeiro. Além disso, o secretário de Cultura do estado da Bahia, Jorge Portugal, também esteve presente no encontro.



Fotos: Janine Moraes

Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, de Mãe Stella de Oxóssi.
Fonte Sérgio Serginho Da Burra Costa                                                                        

Reações:

Um comentário:

  1. Olá gostei do blog! Vejam Aline falando sobre Política no Brasil e no Mundo.
    https://www.youtube.com/watch?v=su7qrhqigPE

    ResponderExcluir

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins