02 setembro 2014

A CASA ILÉ ASE DAJÒ ÍYÀ OMÍ SÀBÁ NA CIDADE DE AREIA BRANCA RN


No ultimo dia 30/08/14  ove o OLUBAJÉ - Ritual da Partilha - O Banquete do Rei Obaluaiyê no Ilê Axé Dajô Iyá Omi Sabá que tem a frente o Babalorixá Noamã Pinheiro, que fica localizada na Rua Duque de Caixias 362, Centro de Areia Branca R\N
Que teve a presença do Babalorixa Melquisedec de Xangó da Casa ILE ÀSÉ DAJO OBA OGODO que fica na cidade de Extremoz R\N, a Mãe de Santo Kathia de Oxalá da Casa de Umbanda Pai José de Aruanda. 
  






Babalorixa Melquisedec de Xangó da Casa ILE ÀSÉ DAJO OBA OGODO e Ogam Mariano de Xango da Casa de Umbanda Pai José de Arunda 

Mãe Kathia de Oxalá Mariano de Xangó e Francisco de Oxalá












Babalorixá Noamã Pinheiro  











 Felipe de Oxossi


























Ialorixá Maria de Pinheiro Mulher de muita ciência 










Agradecimento a todos que participarão dessa partilha 
MUITO AXÉ PRA TODOS

Agradecimento ao blogueiro e jornalista Carlos Júnior do Blog: https:// vozdeareiabranca.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins