30 julho 2014

Sua Majestade Imperial o Alaafin de Oyo, Obá Adeyemi III, visita Salvador (BA) de 28 a 31 de julho (programação abaixo)

Venha participar deste momento histórico! A entrada é gratuita e as inscrições serão feitas na entrada do evento.


28 de julho (segunda-feira) 
Fórum Rui Barbosa (Campo da Pólvora)
14:30 a 15:50 | Solenidade de Abertura.
16:00 a 16:40 | Palestra magna de Sua Majestade Imperial, o Alaafin de Oyo.
16:40 a 17:00 | Apresentação Cultural de Inaycira Falcão
17:00 a 18:20 | Mesa-Redonda 1: Nos caminhos de Xangô: o patrimônio cultural compartilhado entre Oyo e a Bahia.
1) A importância do Império de Oyo e a riqueza cultural preservada na cidade de Xangô;
2) A centralidade do culto de Xangô nos terreiros de Candomblé Nagô da Bahia e suas ligações com império de Oyo. 
18:20 a 18:40 | Intervalo com Coffee-break 
18:40 a 20:00 | Mesa-Redonda 2: Problemáticas e Instrumentos da Preservação e Salvaguarda do Patrimônio Compartilhado no Brasil e na Nigéria.
1) Políticas públicas para a preservação e valorização do patrimônio cultural dos povos e comunidades de matriz africana no Brasil (tombamento, mapeamentos e planos de gestão integrada);
2) Proteção e gestão do patrimônio cultural da cidade de Oyo: possíveis mecanismos de proteção. 

29 de julho (terça-feira)
09:00 a 12:00 | Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.
14:00 a 17:00 | Casa de Oxumarê
Visita da comitiva de Oyo à Casa de Oxumarê para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.

30 de julho (quarta-feira)
09:00 a 12:00 | Ilê Àse Opo Afonjá
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro Ilé Àse Opo Àfonjá para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.
14:00 a 17:00 | Terreiro Alaketu
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro Alaketu para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.

31 de julho (quinta-feira)
09:00 a 12:00 | Terreiro do Gantois
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro do Gantois encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.
15:00 a 16:00 | Visita à Pedra de Xangô de Cajazeiras
Encontro da comitiva de Oyo com o Conselho das Comunidades Negras e Terreiros do bairro de Cajazeiras (Avenida Assis Valente).


Sua Majestade Imperial o Alaafin de Oyo foi recebido por Carlinhos Brown e pelo Professor Doutor Julio Rocha no antigo mercado de escravos da cidade de Salvador, hoje conhecido como Mercado do Ouro ou Museu do Ritmo. Nosso anfitrião, Carlinhos Brown interagiu com os Ayans que acompanham Sua Majestade e demonstrou que a musica continua sendo um dos nossos maiores elos com a terra mãe. Obrigado Brown por esse momento insequecível!









O venerável Alafin de Oyó visita a Casa de Oxumarê

Troca de energias entre o Rei de Oyó e Babá Pecê da Casa de Oxumarê. As duas autoridades religiosas trocaram presentes simbolizando a irmandade entre as duas culturas.










Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins