19 maio 2014

Uma das mais tradicionais festas da Umbanda em nosso país, faz parte do calendário turístico do Estado de São Paulo.

Nós da Tenda de Umbanda Pai Joaquim D´Angola e Exú Tiriri, participamos dessa maravilhosa homenagem à nosso Pai Ogum!
Uma das mais tradicionais festas da Umbanda em nosso país, faz parte do calendário turístico do Estado de São Paulo.
Agradecemos a União Regional Umbandista da Zona Oeste da Grande São Paulo, Pai Claudio, Pai José Octavio N. Passos e Mãe Bel Passos!
Todos nossos irmãos e amigos da Fraternidade Socorrista Mãe Yemanjá e Baiano Zeferino e da Casa de Caridade Mamãe Iemanjá e Pai Obaluayê de Mãe Marta Catarina N Teixeira.
Muito bom estar ao lado dos amigos Diego Alves, Pai Ortiz Belo II, Silvia Correa, Pai Vladmir de Canio, Pai Silvio Mattos e Sandro Mattos da APEU, Ogã Franklin, Dr. Basilio Filho, Mãe Dirceia Fernandes e os irmãos do Templo de Umbanda Vovó Catarina e Baiano Zé do Côco.
Inesquecível os momentos de alegria, fé e amor que pudemos desfrutar ao lado de vocês!
Muito obrigado!
Salve Ogum!
Saravá fraterno!
Evandro Fernandes, Zilda Dias Fernandes, Carine Fernandes e Equipe da TUPJAET
 
 

 











Muito Axé pra todos
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins