26 maio 2014

Homenagem a Santa Sara Kali e o Povo Cigano 2014 (Tenda de Umbanda Pai Joaquim D'Angola e Exú Tiriri)

"O Céu é meu teto, a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião!"
Homenagem a Santa Sara Kali e o Povo Cigano realizada dia 24/05/2014 na Tenda de Umbanda Pai Joaquim D´Angola e Exú Tiriri - Limeira/SP.
Agradecemos todos os filhos da TUPJAET pela organização do evento.
Uma noite de muita alegria, energia e Axé!
Agradecemos em especial a presença de nossos amigos e irmãos Pai Ortiz Belo II, Silvia Correa, Pai Vladmir de Canio, Marli de Canio e filhos, Vereador Ronei C. Martins e Juliana, Ana Rosa e irmãos da Casa de Pai Meu, Secretaria de Cultura, Pai Luisinho, Reginaldo e irmãos da Casa Dia Limeira, enfim, a todos que colaboraram para a realização desse lindo evento! Muito obrigado de coração! Luz e Bençãos! Saravá fraterno!
Evandro Fernandes, Zilda Dias Fernandes, Carine Fernandes, Édney Fernandes, Alexandre Deogum e Equipe da TUPJAET













Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins