26 novembro 2015

SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE A UMBANDA E ORIXÁS


                                           

Mãe Kathia de Oxalá da casa de Umbanda Pai José de Aruanda

SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE A UMBANDA E ORIXÁS

A umbanda se manifestou pela primeira vez em 15 de novembro de 1908, através do jovem médium Zélio de Morais, com a incorporação do caboclo das sete encruzilhadas esse foi o marco inicial do movimento umbandista no Brasil.

Não é fácil falar sobre esta religião, na verdade ela tem uma sistemática própria toda uma ciência independente e complexa, bem diferente do candomblé e do kardecismo que muitas vezes duvidam da seriedade da umbanda. Uma das regras ditadas pelo caboclo é a simplicidade, sendo primordial a fé, esperança e caridade. Em outro momento poderei falar mais sobre ZÉLIO.

Falarei agora sobre os orixás na umbanda

Os orixás são muito comentados dentro dos cultos afro-brasileiros. Podemos dizer que os orixás são espíritos elevadíssimos e que jamais vem a Terra. Todos vivem no astral e obedecem a uma hierarquia sempre de cima para baixo até nossos caboclos, pretos velhos mestres e crianças.

OGUM; é identificado como guerreiro. OXALÁ como velho sábio. A visão humana do orixá está mais ligada a área da umbanda popular e do candomblé, já que trata de uma construção mítica por isso e mais fácil ser assimilada pelo leigo ou pelo recém iniciado. Mais e essencial que o umbandista tenha em mente que o orixá está muito além do sentimento e conflitos humanos e que as lendas vem apenas para ilustrar TENDENCIAS.

Dentro das sete linhas de umbanda estão os orixás

ORIXALÁ; considerado o pai de todos os orixás, do branco da paz e da pureza.

OXOSSE; o caçador, que provem o alimento, responsável pela mata (SÃO SEBASTIÃO)

OGUM; o senhor da guerra vencedor de demanda um dos mais populares do Brasil, considerado o senhor do ferro.

XANGÔ; rei do reinado de oyô segunda tradição Yoruba, está associado a força e ajustiça. (São João, Pedro e Santo Antonio.)

OBALUAÊ; este nome da forma nova ao orixá quer dizer SENHOR DE TODA TERRA sua forma velha recebe o nome de OMULU São Lazaro) responsável por todas as doenças.

OXUM MARÉ; é representado pelo arco-íris, reza a lenda que ele é seis meses homem e seis meses cobra.


Os orixás femininos são ligados a energia lunar.

IEMANJÁ; orixá mais conhecido no Brasil. Tradicionalmente se ofertam presentes a esta grande mãe, associada a procriação no sincretismo Nossa Senhora)

OXUM; está associada a maternidade, rege a força das águas doces de rios fontes e cachoeiras (sincretismo Nossa Senhora de Aparecida)

IANSÃ; orixás dos ventos e das tempestades detém o controle dos éguas (espíritos dos mortos. (Santa Barbara)

NANÃ; orixá da lama do reino das almas, avó dos orixás

OBÁ; orixá ligados a águas revoltas, domina sobre a guerra dona do fogo raio e trovão.



Areia Branca R/N


Mãe Kathia de Oxalá sacerdote da casa de umbanda Pai José de Arauanda

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins