26 dezembro 2014

A programação do tradicional cortejo de Yemanjá de Areia Branca R/N 31/12/2014


A programação do tradicional cortejo de Yemanjá que ocorre no último dia de cada ano foi divulgada pela Casa de Cultura de Matriz Africana Ilé Asé Dajó Ìyá Omí Sàbá, centro idealizador do evento público em Areia Branca-RN.

As proporções que o ato religioso ganhou nos últimos anos fez com que setores do poder público o incluíssem como no calendário de eventos do município.

O cortejo de Yemanjá reúne além de fieis, turistas que visitam a cidade no último dia do ano para acompanhar a manifestação religiosa.

Confira a programação:
Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá
Festa de Yemanjá 2014
Programação Religiosa e Social

9ª edição do Encontro das Mulheres
Tema: “A Mulher Negra e suas múltiplas cores na pintura do quadro da existência”

Data: 29 de dezembro 2014
Horário: 19:00h.
Local: em frente à sede do Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá, situado à Rua Duque de Caxias, nº 362 – Centro – Areia Branca-RNSiré Campal (culto de louvor ao orixá Yemanjá)
Data: 30 de dezembro 2014
Horário: 19:00h.
Local: em frente à sede do Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá, sito á Rua Duque de Caxias, nº 362 – Centro
Tema: Yemanjá, a maternidade universal

Cortejo de Yemanjá
(Procissão e entrega do presente de Yemanjá)
Data: 31 de dezembro de 2014
Tema: “Yemanjá, as águas da vida
Saída: 15:30h. da sede do Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá, na Rua Duque de Caxias, fazendo parada na Praça Luiz Batista, que será um ponto de concentração e seguindo na Rua Barão do Rio Branco até o Cais Tertuliano Fernandes, onde haverá o culto de louvor á Yemanjá e entrega do presente nas águas do Rio Yvipanim (Rio Mossoró).

Histórico

A iniciativa da casa é datada do ano 2000, quando religiosos saíram em caminhada para entregar oferendas no Rio Mossoró. Tímido no primeiro ano, a manifestação de fé foi crescendo com o passar dos anos e atraindo a atenção e a participação de outras casas de candomblé e Umbanda, ainda uma parcela da população que vai ao cais Tertuliano Fernandes no último dia do ano para acompanhar as homenagens ao orixá.

Yalorixá Maria Pinheiro de Yemanja e a matriarca da Casa Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá uma das sacerdote mais antiga da nossa cidade mulher de muita ciência
 
Babalorixá Noamã Pinheiro da Casa Ilé Ase Dajó Ìyá Omí Sàbá 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins