28 janeiro 2016

Na tarde do último domingo (10), milhares de pessoas participaram da celebração das Águas de Oxalá no Sítio Histórico de Olinda, Região Metropolitana do Recife (RMR).

Celebração das Águas de Oxalá pede paz entre as religiões
aguas oxala

Na tarde do último domingo (10), milhares de pessoas participaram da celebração das Águas de Oxalá no Sítio Histórico de Olinda, Região Metropolitana do Recife (RMR).

O evento acontece há mais de trinta anos na cidade e, de acordo com a organização do ato religioso, os povos de matriz africana pedem ao orixá que os proteja e que a sociedade tenha mais tolerância com as religiões afrodescendentes.

De acordo com o sacerdote e membro organizador da festa, Alexandre L’omi L’odó, o evento “é um pedido de paz entre as religiões, uma luta contra a intolerância religiosa. Esse pedido, que você vê com tanta força, com tanta gente acontecendo, se torna real porque é a materialização de todos os bons pedidos. Então é muito forte participar dessas águas de oxalá, pois são as águas da vida e são as águas que nos lavam, que nos purificam para um novo ano”, explicou.

Depois da lavagem do adro da Igreja da Sé, o cortejo seguiu por várias ruas de Olinda, levando cada vez um número maior de pessoas que cantavam e dançavam ao som do afoxé. Para a ialorixá Beth de Oxum as Águas de Oxalá é um ato importante por mostrar que o povo de matriz africana ainda é forte.

“A igreja tomou as câmaras federais, o senado, as televisões e as casas das pessoas, mas nós ainda somos muitos e nós ainda somos fortes. Os povos de matriz africana precisam conviver com o direito ao credo, com direito à religiosidade. A gente não pode mais conviver com tanta intolerância, com a TV aberta de nossa casa satanizando o que a gente tem de mais sagrado. Eles querem tirar o orixá da alma brasileira, mas isso eles não conseguem, pois está na essência do nosso povo”, disse.

Acompanhe a nossa reportagem especial nas Águas de Oxalá.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Oração a Pai Xangó

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins